Pescado é bom para os mais velhos e também para as crianças

COMER PEIXE PREVINE A ALERGIA INFANTIL

Alimentação Infantil

Já se sabia que pessoas com idade superior a 65 anos apresentando altos níveis de ômega 3 no sangue vivem, em média, 2,2 anos a mais em relação aos idosos que têm taxas mais baixas do nutriente, encontrado em alguns peixes.

Além de reduzir em 27% o risco de mortalidade, o consumo regular do ácido graxo de cadeia longa contribui para melhorar os níveis da memória, proteger contra doenças cardíacas e reforçar o sistema imunológico em todas as idades.

Agora, um novo estudo vem sugerir que a presença do peixe na dieta das crianças com menos de 12 anos pode também ajudar a prevenir o desenvolvimento de alergias em fases posteriores da vida.

Pesquisadores do Instituto de Medicina Ambiental e do Departamento de Ciências Clínicas e Educação de Estocolmo realizaram o estudo com uma base de dados obtida com mais de  3,2 mil crianças suecas.

Eles concluíram que aquelas que consumiam peixe entre o primeiro e o 12º ano de de vida tinham um risco 74% inferior ao das crianças restantes de exibir sintomas alérgicos.

TESTES COM ANTICORPOS

Os pais envolvidos na pesquisa preencheram questionários sobre os sintomas de alergia, o estilo de vida e o envolvimento ambiental quando os filhos tinham 1, 2, 4, 8 e 12 anos, incluindo a quantidade de peixe ingerida regularmente pelas crianças.

Quando chegaram aos 8 anos de idade, os filhos foram submetidos a testes com o anticorpo “imunoglobina e” (lgE) para tentar identificar a presença de possíveis sinais de alergias.

Os resultados mostraram que 80% das crianças com um ano que consumiam peixe com regularidade em sua dieta tinham 70% menos probabilidades de virem a sofrer de reações alérgicas diversas.

COMPOSTO MISTERIOSO

“O consumo regular de peixe na infância pode reduzir o risco de desenvolvimento de alergias depois dos 12 anos”, afirmam os investigadores, que publicaram as suas conclusões no American Journal of Clinical Nutrition.

Eles têm certeza deste benefício, embora ainda não saibam exatamente que tipo de composto presente no peixe o provoca.

Apesar das vantagens conhecidas dos ácidos graxos ômega 3 para a saúde, os especialistas alertam que também há perigos no consumo exagerado de peixe, dado que este tipo de alimento contém elevados níveis de mercúrio que, em doses acima do recomendado, podem ser prejudiciais.

Obs: a brincadeira com a imagem é para chamar a atenção para este importante tema de saúde.

Deixe um comentário simpático neste artigo: