Pequeno dicionário de mineirês: peculiar jeito de falar

Sotaque mineiro

Do Blog A Cachaça da Happy Hour (publicado em 31/08/2009)

Na Zona da Mata não se ouve tanto esse jeito mineiro de falar. A letra “s” é que é mais sibilante e alongada, como em nósss vamosss. Mas à medida que entramos para o interior, esta sonoridade começa a cantar em nossos ouvidos:

lidileite (litro de leite)

kidicarne (quilo de carne)

mastumate (massa de tomate)

dendapia (dentro da pia)

tradaporta (atrás da porta)

badacama (debaixo da cama)

pincumel (pinga com mel)

iscodidente (escova de dente)

nossinhora (nossa senhora)

pondions (ponto de onibus)

denduforno (dentro do forno)

doidimais (doido demais)

tidiguerra (tiro de guerra)

dentifrisso (dentifrício)

ansdionti (anteontem)

séssetembro (sete de setembro)

sápassado (sábado passado)

óiuchêro! (olha o cheiro!)

pradaliberdade (praca da liberdade)

vidiperfumi (vidro de perfume)

óiprocevê! (olha pra você ver!)

tissodaí (tire isso daí)

rugoiais (rua Goiás)

cassopô (caixa de isopor)

quainahora (quase na hora)

ostrudia (outro dia)

onquié? (onde é?)

oncotô? (onde estou?)

E o melhor de todos:

pronostamuínu? (para onde nós estamos indo?)

* * *

Blog da Nívia de Oliveira Castro

Deixe um comentário interessante neste artigo: