Pequena pastilha de vidro com 1 mm armazena 50 GB de informação

Pastilha de sílica

MEMÓRIA DE VIDRO

Imagine armazenar um volume de 50 GB de informação numa minúscula pastilha de vidro com um milímetro de espessura. O processo usa pontos bem pequenininhos chamados voxels — um pixel em terceira dimensão –, que são embutidos na estrutura molecular do vidro feito integralmente de sílica.

Pesquisadores da Universidade de Southampton, no Reino Unido, descobriram como utilizar estes pontos para dobrar a luz que atravessa a bolacha permitindo o armazenamento de dados da mesma forma como acontece com os cabos de fibra ótica.

E não apenas isso, mas também uma forma de apagar a informação para reescrevê-la em outros locais da bolachinha de vidro, através da alteração da posição dos voxels.

O vidro apresenta outras vantagens em relação a outros tipos de armazenamento não voláteis, como o DVD ou o Blu-ray. Aguenta temperaturas próximas dos 980º C e, uma vez que os voxels ficam no interior da extrutura do vidro, a informação dura, virtualmente, para sempre e sem qualquer tipo de degradação nos dados.

“Desenvolvemos um tipo de memória que permite armazenar dados no vidro e fazer com que durem para sempre”, afirma Martynas Beresna, chefe da equipe de investigação.

Segundo o cientista, esta nova tecnologia “será muito importante para as empresas, que agora são forçadas a criar cópias de segurança dos seus arquivos de cinco em cinco anos, devido sobretudo à durabilidade dos discos rígidos”.

Visto no ótimo InforSalvador

Um comentário em “Pequena pastilha de vidro com 1 mm armazena 50 GB de informação

  • 23 de agosto de 2011 em 11:54
    Permalink

    Valeu pela divulgação do meu trabalho.

    Abraço e continuação deste excelente trabalho aqui apresentado.

    Jorge Salvador.

    Resposta

Deixe um comentário simpático neste artigo: