Para Glenda Kozlowski samba não é música, mas barulho

Glenda Kozlowski - narração de Carnaval

PAPAGAIOS NO CARNAVAL DA TV GLOBO

Do blog BananaPost

Após anos e anos de profundas pesquisas, a TV Globo finalmente resolveu inovar na transmissão dos desfiles das escolas de samba do Rio de Janeiro. Algum gênio teve a suprema inspiração de instalar uma microcâmera no chapéu de um componente da bateria, para mostrar o instrumento sendo tocado do ponto de vista do ritmista.

Extasiada perante a insuperável demonstração de criatividade, a apresentadora Glenda Kozlowski, durante o desfile da Imperatriz Leopoldinense, deu uma puxada de saco na empresa mais ou menos da seguinte forma: “mas que ótima essa ideia de apresentar os instrumentos, por que assim a gente pode ficar conhecendo o BARULHO que eles fazem”.

Até aquele momento a humanidade sempre imaginou que instrumentos musicais fossem objetos construídos com o propósito de produzir sons melodiosos. Barulho, até que se arranje definição mais apurada, é qualquer tipo de ruído não harmônico, incômodo e indesejado — o falatório insuportável do narrador Luis Roberto, por exemplo.

Deixe um comentário simpático neste artigo: