Pais e mães narcisistas criam filhos fracos e hedonistas


Jovens hedonistas e narcisistas

JUVENTUDE NARCISISTA

Do blog HotGaragem

Final de semana chegando e, com ele, as baladas que trazem na carona o perigo do trânsito nas madrugadas. As recentes estatísticas dos registros policiais continuam ameaçadoras: parte da rapaziada se prepara para mais uma sessão de roleta-russa nos cruzamentos das grandes cidades.

O Brasil vive um momento econômico de prosperidade e fartura. Com ele começaram a ser importadas supermáquinas como Audis, e mais Lamborghinis, Ferraris, Camaros, Mustangs, Porsches, Corvettes, Vipers etc. Tudo com 300, 400, 500 cavalos. São estes os objetos do desejo que costumam protagonizar tragédias com repercussão na mídia.

A partir desta constatação, o blogueiro Flavio Gomes, farto com a irresponsabilidade que rola na pista, puxa a polêmica ao afirmar que “esses novos símbolos de riqueza e virilidade estão caindo nas mãos de uma legião de idiotas, a dos filhinhos-de-papai de pinto pequeno que acham que vão comer meninas de unhas vermelhas com seus carrões”.

Eles saem nas baladas, bebem, enchem a cara de energético com whisky, tomam todo tipo de bola e saem pela madrugada, ou pela manhã, porque é cada vez mais normal balada acabar em horário comercial, armados para destruir as vidas de outras pessoas que não têm supermáquinas, que trabalham e pegam ônibus ao amanhecer, ou estão na rua- para fazer entregas, ou estão voltando para casa.

Os papis merecem um parágrafo à parte, na avaliação de Flávio. “Como é que alguém dá de presente para um menino de 18 ou 19 anos um Camaro de sei lá quantas centenas de mil reais? Ninguém sabe o que é ter alguma dificuldade na vida? Começar por baixo? Andar de ônibus de vez em quando? Ter um primeiro carrinho pequeno, modesto, baratinho? Cuidar dele, lavar aos sábados, passar uma cerinha? Será que um idiota de 40 e poucos anos, os da minha geração que hoje são pais, não percebe que um menino de 20 não tem a menor capacidade mental para dirigir um carro desses? Será que um idiota da minha geração não percebe que dar um Camaro para um moleque de 20 anos é estragar sua vida, criar um monstro?”.

Carrão importado destruído

A MACABRA GERAÇÃO ‘N’

Eduardo Guimarães estende a reflexão para o campo político em seu Blog da Cidadania. Segundo ele, “há teorias recentes que explicam o que está acontecendo com a juventude do nosso país” em termos de transgressão das normas de convivência. E cita a psicopedagoga Maria Irene Maluf que diz que “os pais de hoje temem perder o amor dos filhos até por se ausentarem de suas obrigações paternais e maternais mais do que antigamente”.

A estudiosa pisa fundo: “oprimidos pela culpa ou afundados no próprio narcisismo, os pais temem colocar limites em seus filhos e criam crianças que serão eternamente dependentes deles. Sem parâmetros claros, as crianças crescem sem valores: não sabem respeitar os pais, pois nunca ouviram uma repreensão simples como “enquanto uma pessoa fala, a outra escuta”. Se alimentam mal e só comem quando querem”. E arremata: “Pais e mães narcísicos criam fracos”.

Já o psicólogo Caio Feijó, autor de “Pais Competentes, Filhos Brilhantes” (editora Novo Século), ressalta a importância do papel de pais e mães nas expectativas e na autoimagem da criança – e alerta que esse poder é limitado pelo tempo. “Os pais só têm uma influência grande sobre os filhos até antes da puberdade, por volta dos 10 ou 11 anos. Depois disso, vem o resultado”, diz.

A essa parcela da atual geração de jovens brasileiros os estudiosos sociais chamam de “Geração N”, ou “Geração Narciso”, em alusão ao peso do egoísmo e da arrogância de classe que produziram pais que transmitem aos filhos a crença no status social e financeiro como poder supremo e no hedonismo como filosofia de vida.

“Dependendo de como os pais conduzem essa influência, eles criarão expectativas nos filhos sobre o que eles podem ou não alcançar”, diz Feijó. “E o estímulo em excesso pode prejudicar tanto quanto chamar seu filho de burro ou de inútil. A superproteção traz consequências tão graves quanto o abandono”, finaliza.

Segundo esses estudos, as características dos jovens da “Geração N” são as seguintes:

— Não têm noção de limite

— Acham que são merecedores de tudo

— Não sabem se esforçar para conseguir algo

— Não sabem como agir em situações adversas

— São criados por pais narcisistas, que competem entre si

— Não respeitam os outros

Leia as análises completas de Flávio Gomes, aqui, e de Eduardo Guimarães, aqui.

* * *

Blog Hot Garagem


Um comentário em “Pais e mães narcisistas criam filhos fracos e hedonistas

Deixe um comentário simpático neste artigo: