OVNIs distraem pilotos e podem causar desastres aéreos, adverte jornal

OVNI em perseguição a avião

DESAFIANDO EXPLICAÇÕES RACIONAIS

Do blog BananaPost

Desde o surgimento da aviação propriamente dita, há um século, os pilotos têm visto coisas bastante esquisitas ou inexplicáveis através das janelas de suas cabines e cockpits.

Mas somente agora, em outubro, em edição da U.S. News & World Report, o editor Michael Morella alertou que os OVNIs distraem pilotos e podem causar desastres aéreos.

Oficialmente nunca se admitiu um acidente aéreo envolvendo aviões de carreira cuja causa tenha sido uma distração proveniente de um disco voador.

As distrações que mais afetam os pilotos geralmente são causadas internamente, seja por conversas, seja por leituras incorretas dos instrumentos etc.

Mas há alguns casos emblemáticos de aeronaves militares que teriam se acidentado durante perseguições a objetos voadores não identificados.

Em janeiro de 1948, por exemplo, quatro caças P-51 Mustang foram enviados para checar um objeto descrito como tendo um quarto das dimensões da Lua.

Todos os pilotos abandonaram a perseguição exceto o oficial Thomas Mantell, que subiu a uma altitude de 25 mil pés (cerca de 7.600 metros) sem oxigênio, desmaiou e levou seu caça a uma queda fatal.

Apesar das afirmações categóricas de que o objeto era metálico e gigantesco, a explicação das autoridades aeronáuticas é que Thomas perseguiu um “balão secreto de alta altitude”.

A partir daí a desculpa mais recorrente em histórias envolvendo naves alienígenas passou quase sempre a ser esta mesma: a dos balões estratosféricos.

Disco voador perto de avião

A maioria dos OVNIs é descrita na forma de luzes estranhas, consideradas como parte de um corpo físico.

Foi assim no caso trágico em que o voo 800 da TransWorld Airlines explodiu em pleno ar sobre mares de Long Island, nos EUA.

Várias testemunhas disseram ter visto um risco de luz se movendo para um ponto onde surgiu uma bola de fogo.

Observadores relataram que um estranho objeto mudava sua coloração de cinza para prateado a 70 milhas do local da queda 45 minutos antes da explosão.

Enfim, a explicação oficial para a queda da aeronave foi um curto circuito que inflamou o vapor nos tanques de combustível.

Além disso, Michael Morella ainda escreveu que pelo menos “5% dos avistamentos de OVNIs parecem desafiar explicações racionais”.

Em outras palavras, para os céticos os avistamentos residuais seriam influenciados, em grande parte, pela percepção de um indivíduo e sua interpretação sobre o fenômeno.

Como tudo o que cerca o assunto ainda é inconclusivo, por via das dúvidas se você tem medo de olhar pela janelinha e correr o risco de ver um alienígena te encarando, faça aquilo que a maioria faz nestas situações: feche os olhos, mantenha a persiana fechada e reze bastante.

Não resolve nada, mas pelo menos te mantém numa santa e cartesiana ignorância…

Remix do Jornal Ciência

Deixe um comentário simpático neste artigo: