Ouro líquido é transformado em pepitas por bactérias ‘alquimistas’

Cloreto de Ouro

A ALQUIMIA DOS MICRÓBIOS

Do blog ECOnsciência

A ciência acaba de descobrir que certos microrganismos possuem propriedades especiais, semelhantes ao famoso “toque de Midas”.

Acredite: através de seus poderes “alquímicos”, os micróbios são capazes de transformar o cloreto de ouro — que apresenta a forma líquida — em um sólido de 24 quilates.

É incrível o que acontece com o cloreto de ouro, uma substância extremamente tóxica encontrada na natureza que não possui nenhum valor econômico.

Por intermédio de um processo conhecido como “alquimia microbiana”, pesquisadores da Universidade de Michigan conseguiram transformar esse composto no cobiçado metal precioso, graças à ação de bactérias.

Ouro Líquido

Os cientistas descobriram os poderes “mágicos” da Cupriavidus metallidurans ao expor esses organismos a grandes quantidades de cloreto de ouro.

Eles observaram que, além de serem capazes de sobreviver à toxicidade da substância, as bactérias produziram uma pepita em apenas uma semana.

Os pesquisadores inclusive criaram uma escultura que contém um laboratório portátil, um biorreator de vidro e a bactéria alquimista, que transforma o cloreto em ouro de 24 quilates.

Tudo isto comprovado diante de uma ansiosa plateia.

No TecMundo

Deixe um comentário simpático neste artigo: