O que devemos saber sobre a banana e ninguém tem coragem de revelar

Cascas de banana na evolução humana

CASCAS DE BANANA NA EVOLUÇÃO HUMANA

Do blog BananaPost

Banana é uma pseudobaga da bananeira, planta herbácea da família Musaceae. É o quarto alimento mais produzido no mundo, após o arroz, o trigo e o milho. Suas espécies são cultivadas em 130 países.

No Jardim do Éden, foi uma banana que Adão comeu e não uma maçã.

No Velho Testamento, a bananeira é a árvore do pecado, cuja fruta foi a tentação de Eva. Depois de cair no xaveco da serpente, a mulher cobriu sua nudez com a folha da planta.

Alexandre, o Grande, menciona a banana já em 327 a.C. e bananeiras eram representadas nos baixos-relevos da Assíria e do Egito.

A banana é originária da Índia, Malásia e Filipinas. Nesta última região vem sendo cultivada há mais de 4 mil anos.

Foi introduzida no Brasil pelos colonizadores portugueses, tendo sido levada da África para a América em 1516 já com o nome de banana.

No leste da África a banana é o principal alimento de muitos povos e se transformou na mais popular entre as frutas aclimatadas no Brasil.

As flores novas são comestíveis e usadas na dieta humana no Sri Lanka.

As bananas que a gente come são dois tipos de híbridos.

Em um deles os frutos são comidos cozidos para que o calor transforme o amido em açúcar — é a banana-da-terra ou o “plantain” dos britânicos.

No outro os frutos maduros são adocicados e podem ser consumidos crus, como a banana-prata.

A chamada banana-nanica é originária da China, sendo, por sua extensão territorial e tamanho da população, o tipo mais cultivado da espécie na atualidade.

A banana é considerada afrodisíaca, muito menos por suas propriedades naturais do que pela semelhança de sua forma com o órgão sexual masculino em ereção.

Voltando ao início da nossa história, pode até ser que Adão tenha comido uma maçã de sobremesa. Mas, com certeza, foi Eva quem escorregou na casca da banana…

Tentação de Eva com Banana

Fonte

Um comentário em “O que devemos saber sobre a banana e ninguém tem coragem de revelar

Deixe um comentário simpático neste artigo: