O mundo não acabou e o ‘profeta do apocalipse’ se deu bem

Apocalipse - Dia do Juizo Final

O DIA DA FALTA DE JUÍZO, AFINAL

O Chefe de Redação

Depois de meses de alertas, ansiedade e medo, o Dia do Arrebatamento, ou Juízo Final, conforme previsão apocalíptica do apresentador de rádio e televisão estadunidense Harold Camping, passou sem pânico. Agora o esperto profeta, de 89 anos, ganhou um plus, um tempo adicional para curtir a sua crescente fortuna.

Para milhares de pessoas frustradas, que depositaram fé e dinheiro — muito! — na conta do fanático fundamentalista, o céu decidiu esperar sem que emitisse ao menos um único registro de fenômeno sobrenatural.

Enquanto observava na Times Square o tic-tac do relógio, um crente fiel e convicto da previsão de Harold Camping sobre o arrebatamento de 21 de maio mostrava-se perplexo e frustrado com a sua permanência na Terra.

“Eu não entendo por que nada aconteceu”, balbuciou Robert Fitzpatrick, segundo o New York Daily News, depois de aguardar o fim do mundo começar às 18:00, hora local. Em vão.

“Eu fiz o que tinha que fazer. Eu fiz o que a Bíblia diz,” ou, neste caso, o que Harold Camping lhe disse para fazer. E ali permaneceu com um olhar em branco para uma previsão que mais uma vez falhou.

Agora as demais igrejas tentam ajudar os decepcionados seguidores de Camping. Preocupadas que eles possam se tornar deprimidos ou cometer suicídio, buscam fornecer algum tipo de conforto psicológico para que não façam nada “precipitado” nos próximos dias.

O problema é grave. Muitos jovens largaram seus empregos numa época de situação econômica extremamente difícil nos EUA. Pior ainda para os mais velhos que torraram suas reservas de aposentadoria na produção de milhões de panfletos que pregavam o fim do mundo. Um casal de idosos admitiu ter gasto seus únicos 150 mil dólares na confecção de cartazes.

Indiferente a isso, aparentemente o fundador e líder da Family Radio (assim se denomina o movimento), Harold Camping continuará a fazer a única coisa que lhe apetece: recorrer de novo a este tipo de profecias. Afinal, elas já demonstraram ser bastante lucrativas.

Com relação à previsão furada, nada de grave para um sujeito dono de uma lábia invejável: “Foi apenas um questão de interpretação de datas”, safou-se.

A seita, sediada nos EUA e com milhares de seguidores em todo o planeta, se afirma cristã e passou os últimos meses em campanha, distribuindo panfletos e recorrendo a todos os meios à sua disposição para anunciar a parusia – a segunda vinda de Cristo – para o último sábado, 21.

Ela própria não gastou sequer um centavo das suas contas bancárias. Nem precisou, os meios jorraram de todos os lados. Também pudera, know-how e faro apurado nos negócios da fé é o que não falta: a organização “não-lucrativa” arrecadou mais de 150 milhões de dólares nos últimos sete anos e já possui 66 estações de rádio. Além disso aluga milhares de horas anuais em canais de tevê.

Agora é só aguardar mais um pouco para o anúncio de nova profecia e engordar os cofres outra vez. Isso lembra alguma coisa bem próxima de nós, aqui nos trópicos?

Com agências de notícias

* * *

Blog Chefe de Redação

Um comentário em “O mundo não acabou e o ‘profeta do apocalipse’ se deu bem

  • 22 de maio de 2011 em 18:27
    Permalink

    veio safado . vai te cata . huahuahua .

    Resposta

Deixe um comentário interessante neste artigo: