O letreiro que deu nome a uma rua de Paris… ou foi uma lenda?

RUE DU CHAT QUI PÊCHE OU RUA DO GATO QUE PESCA

Rue du Chat qui Pêche é um dos endereços mais pitorescos de Paris, que encanta turistas do mundo todo menos pelo que possui como atrativos e mais pelo pouco que tem a mostrar.

Na verdade uma viela bem sombria, a fama da Rua do Gato que Pesca decorre de suas dimensões: 29 metros de comprimento por 1,80 m de largura, a mais estreita da capital francesa.

Painel com gato pescador pendurado

Espremido entre antigos prédios e permitindo malabarismos por parte dos transeuntes, o logradouro existe desde o ano de 1540 para ligar a Quai Saint Michel à margem do Rio Sena.

O nome inusitado, claro, também contribui para a popularidade do local. Ele teria sido adotado por causa de um letreiro de metal pendurado na fachada de uma loja na passagem.

Placa com gato preto pescando

Mas há uma versão mais saborosa, segundo a qual no século XV ali vivia um velho alquimista, dono de um gato preto dotado de uma incomum habilidade para capturar peixes no Sena.

Três estudantes moradores da área, convencidos de que o alquimista e o gato preto eram um só, ou o próprio diabo encarnado, julgaram ter afogado o infeliz bichano jogando-o no rio.

Rua mais estreita e curta de Paris

Gato morto, mago idem… só que não. Dias mais tarde, o alquimista reapareceu, retornando de uma viagem. Quanto ao gato, estava pescando novamente, tranquilo, na borda da água.

Essas e outras lendas da Rue du Chat qui Pêche estimulam o imaginário popular e servem como inspiração para manifestações artísticas. Inclusive nós, fascinados pelo letreiro de ferro.

Rue du Chat qui Pêche

Rue du Chat qui Pêche

Rue du Chat qui Pêche

Clique nas imagens para ampliar e nos links destacados no texto para saber mais.


Deixe um comentário interessante neste artigo: