5 comentários em “O ex-operário no cargo de Secretário-Geral da ONU?

  • 12 de abril de 2010 em 19:56
    Permalink

    As conquistas e a postura do Presidente Lula deveriam orgulhar o povo e a imprensa deste País, que sempre foi humilhado e agora dita regras!!!

    Resposta
  • 23 de março de 2010 em 15:50
    Permalink

    O QUE O MUNDO PENSA DE LULA

    O que o mundo pensa

    No mundo inteiro, Lula arrecada glórias. Agora mesmo, depois de sua viagem ao Oriente Médio, a grande imprensa brasileira só lhe debita “fracassos”. Enquanto o presidente dos Estados Unidos o vê como “o cara”, o da França o corteja, os jornais do mundo inteiro o exaltam, na mídia nacional ele sofre apenas restrições e reparos.

    Implacável

    No Brasil, a guerra dos meios de comunicação prossegue implacável. O que ele tinha de se meter no conflito entre árabes e judeus? Deveria ter ficado quieto no seu canto, obedecendo, religiosamente, às ordens de Washington e de seus ventríloquos de Tel Aviv.

    Absurdo

    É absurdo que o Brasil, com Lula, queira erguer a cabeça, livrar-se do complexo de vira-lata, tomar posição de adulto no plano internacional. Sei não. Pela imprensa brasileira, Lula vai ser logo esquecido. Para a do mundo inteiro, qualquer dia conquista o Nobel da Paz e a Secretaria-Geral da ONU.

    FONTE: notas de Lustosa da Costa em sua coluna de hoje (23/03) no Diário do Nordeste.

    Resposta
  • 23 de março de 2010 em 13:49
    Permalink

    é isso mesmo… preconceito puro e comodismo também, as pessoas ficam acomodadas e tem preguiça de pensar em uma outra forma e aceitar um novo tipo de saber, no caso o saber de um presidente que não veio da elite e sim do proletariado… valeuuuuu

    Resposta
  • 23 de março de 2010 em 12:43
    Permalink

    “Preconceito é juízo de valor que se faz sem conhecer os fatos. Em geral é fruto de uma generalização ou de um senso comum rebaixado. O preconceito contra Lula tem pelo menos duas raízes: a visão de classe, de que todo operário é ignorante, e a supervalorização do saber erudito, em detrimento de outras formas de saber, tais como o saber popular ou o que advém da experiência ou do exercício da liderança. Também não se aceita a possibilidade de as pessoas transitarem por formas diferentes de saber.”

    Muuuuito bom:

    http://colunistas.ig.com.br/luisnassif/2010/03/23/o-preconceito-no-discurso-politico/#more-52575

    Resposta

Deixe um comentário interessante neste artigo: