O abacate é um bicho-papão para quem faz dieta para emagrecer?

Comer abacate engorda?

O BICHO NÃO É TÃO FEIO QUANTO PARECE

Tem gente que, para perder peso, foge do abacate como se estivesse diante da pior das maldições alimentares. Por isto, a fruta não costuma mesmo ser uma das mais ingeridas por quem está de dieta devido ao grande número de calorias.

Afinal, uma porção de 100 g de abacate tem 160 calorias – é bastante mesmo! No entanto, a fruta pode ser uma grande aliada na luta contra aquelas gordurinhas indesejáveis que se concentram na região da barriga graças às substâncias presentes na polpa.

A glutationa é uma dessas substâncias, que ajuda a controlar os níveis de cortisol, também conhecido como hormônio do estresse. Níveis muito altos de cortisol no organismo podem dificultar a perda de peso e ainda facilitar o acúmulo de gorduras indesejáveis na barriga.

Outro fator que auxilia na busca pela barriga chapada é a gordura contida na fruta. A polpa do abacate é formada basicamente por ácido oleico, que é capaz de diminuir o risco da síndrome metabólica.

Caso esse controle não seja feito, o metabolismo pode ficar desordenado e resultar no ganho de peso ou desencadear em diabetes. Outra vantagem é que a gordura da fruta aumenta a sensação de saciedade.

Consuma a fruta da maneira que preferir – pura, em pratos salgados (como a guacamole) ou mesmo em sobremesas.

O mais recomendado é ingerir o abacate à noite, pois assim a fruta intensifica a ação do hormônio GH, que é produzido enquanto dormimos. Esse hormônio ajuda a formar os músculos do corpo e para isso ele queima parte das gordurinhas armazenadas no abdômen como fonte de energia.

Se ingerido com moderação, o abacate pode apresentar bons resultados na eliminação da barriga e dos pneuzinhos. Mas respeite as porções e não cometa exageros, pois ainda existe o risco de engordar.

E lembre-se que para garantir uma barriga lisinha é preciso mais do que abacate: procure manter uma dieta saudável e praticar exercícios regularmente.

Via Toda Ela

Deixe um comentário simpático neste artigo: