NYT – cobrança por conteúdo online ‘dança’ no primeiro dia

Jornal hackeado

Canadense liberou acesso gratuito ao New York Times só com quatro linhas de javascript

O Chefe de Redação

O desenvolvedor canadense David Hayes conseguiu furar o sistema de cobranças do jornal “The New York Times” que começou nesta segunda-feira a cobrar pelo acesso ao conteúdo de seu site. Batizado de NYTClean, o atalho que dá acesso livre aos links é facilmente instalado em qualquer navegador, diz o Business Times.

O código presente no bookmark NYTClean remove o histórico de navegação com apenas quatro linhas de programação em javascript. Quando o usuário ultrapassa o limite mensal de 20 artigos, o marcador entra em ação, permitindo o acesso ao site NYTimes.com sem o bloqueio.

A empresa ainda não se pronunciou sobre a iniciativa do blog Eurica, que permanece no ar. Links postados em redes sociais, como o Facebook e o Twitter, não estão vulneráveis aos limites impostos pelo jornal. Entretanto, o acesso ao conteúdo via motores de busca como Google, Bing e Yahoo é limitado a apenas cinco cliques por dia.

Dias antes, um porta-voz do grupo afirmou que a companhia está monitorando as ações de usuários que tentam burlar o sistema.

— Como acontece com qualquer produto pago, esperamos que haja alguma porcentagem de pessoas que vai encontrar maneiras de contornar nossas assinaturas digitais. Continuaremos a monitorar a situação, mas não planejam mudanças na estrutura de pagamento antes da o lançamento mundial em 28 de março – disse.

Para o grupo de mídia, as assinaturas digitais devem atrair um número de leitores suficiente para pagar o acesso ao jornal. Entretanto, não há números sobre a adesão neste primeiro dia de cobrança.

Fonte: Adobe Tutoriais

* * *

O Chefe de Redação

Deixe um comentário simpático neste artigo: