Número de personagens gays bate recorde em seriados de televisão

Gays em seriados de televisão

DIVERSIDADE NAS TVs

A Cachaça da Happy Hour

Os novos programas The New Normal, Girls e a comédia Go On ajudaram os canais de televisão dos EUA a atingir um número recorde de personagens homossexuais, bissexuais e transexuais, informou o grupo de direitos dos homossexuais Glaad.

Em seu oitavo relatório anual monitorando a diversidade étnica e de gênero na televisão, a Aliança de Gays e Lésbicas Contra a Difamação (Glaad) revelou nesta que há no momento 111 personagens LGBT em papéis regulares ou recorrentes em programas nos canais de televisão norte-americanos.

Os programas de TV inclusivos agora variam desde séries médicas e criminais como Grey’s Anatomy até dramas adolescentes como o canadense Degrassi, no canal Teennick, e o seriado de época britânico Downtown Abbey, com seu mordomo gay Thomas Barrow.

O presidente da Glaad, Herndon Graddick, afirmou que os números crescentes refletem “uma mudança cultural na maneira que os gays e lésbicas são vistos em nossa sociedade”.

“Mais e mais norte-americanos passaram a aceitar seus familiares, amigos, colegas de trabalho e parceiros LGBT, quando o público assiste aos seus programas favoritos, eles esperam ver a mesma diversidade de pessoas que encontram em sua vida diária”, acrescentou ele em comunicado.

Os 31 personagens LGBT regulares nos seriados nas cinco principais redes nesta temporada representam o maior percentual (4,4%) em todos os oito anos de acompanhamento do grupo. Para a temporada 2012-13, o número aumenta para 35.

Contando os personagens recorrentes, o total sobe para 111 papéis gays, lésbicos, bissexuais ou transexuais em seriados nas cinco principais redes e dezenas de canais a cabo.

O programa da Fox Glee, com dois adolescentes gays, um casal lésbico e um novo membro transexual, é mais uma vez o seriado mais inclusivo.

Ilustrada

Deixe um comentário interessante neste artigo: