Nova teoria confirma extinção abrupta de dinossauros por meteorito

FINAL EM MASSA COM A GRANDE EXPLOSÃO

Arca de Noé - Dinossauros

Teorias não faltam, mas a hipótese mais aceita até o momento para o fim da era dos dinossauros em nosso planeta é uma chuva de meteoritos que aconteceu há aproximadamente 65 milhões de anos.

O que ainda desperta dúvidas é se as espécies dominantes na Terra durante 135 milhões de anos já estavam declinando gradualmente antes da catástrofe, pela ação de vulcões ou outros fatores.

Agora surgiu uma nova resposta para o enigma. A descoberta de um chifre de Tricerátopo sugere que os animais se extinguiram de repente com o impacto cósmico, e não devagar, como muitos supunham.

Os meteoritos que aniquilaram os dinossauros atingiram a Terra no período conhecido como Cretáceo-Terciário. O mais violento deles, formou a Cratera de Chicxulub, no México.

Os fósseis dessa época são achados a 3 metros abaixo da superfície terrestre, e como havia uma suposta falta deles no interior ocidental da América do Norte, pesquisadores acreditavam que os dinossauros do local tinham se extinguido bem antes de qualquer impacto.

Outros pesquisadores contestaram a ideia, sugerindo que essa camada podia parecer desprovida de fósseis porque eles foram facilmente dissolvidos ao longo de milhões de anos.

Além disso, o limite da zona terrestre do Cretáceo-Terciário pode ser incerto, fazendo com que fósseis do período possam ter sido encontrados, mas não reportados como tal.

Cena de Jurassic Park

Agora, os cientistas descobriram um fóssil nessa zona supostamente estéril: um chifre de dinossauro, localizado a pouco mais de meio palmo abaixo da camada de impacto dos meteoritos.

O chifre tem em torno de 45 centímetros de comprimento e provavelmente pertencia a um Tricerátopo, um dinossauro comum no sudeste de Montana, nos Estados Unidos, onde foi encontrado.

Até agora, esse foi o espécime mais próximo do fim da era dos dinossauros localizado.

A descoberta não significa, necessariamente, que a hipótese do sumiço gradual dos dinossauros pode ser descartada. Mas, com ela, podemos supor que pelo menos alguns dinossauros estavam vivendo normalmente até o período Cretáceo-Terciário.

As explorações arqueológicas não devem parar na região e os pesquisadores estão confiantes que com mais trabalho de campo eles encontrarão outros fósseis em breve.

Deixe um comentário simpático neste artigo: