Networking: rede de contatos dos homens é maior que das mulheres

Rede de contatos pessoais e profissionais

Pessoas do sexo feminino tendem a interagir menos com a sua rede de contatos profissionais

MENOS CONECTADAS E CARREIRAS PREJUDICADAS

Hoje em dia, qualquer pessoa sabe que uma boa rede de contatos profissionais é o segredo para conseguir um novo emprego ou, ainda, ganhar destaque em um determinado setor. E um levantamento realizado pelo LinkedIn – rede social para profissionais, com mais de 3 milhões de membros no Brasil – revela que os homens são melhores do que as mulheres nesse requisito.

Para chegar a essa conclusão, o LinkedIn analisou duas variáveis: a quantidade de conexões que homens e mulheres possuem, assim como o número de pessoas, do sexo feminino e masculino, cadastradas na rede.

No relatório sobre o levantamento, o LinkedIn destaca que os homens representaram a maioria, tanto no estudo mundial como no brasileiro. “É bastante comum ouvir mulheres dizendo que fazer networking (manter uma rede de contatos) é simples, mas frequentemente elas perdem seus contatos por falta de interação”, explica a especialista em carreiras e gerente regional do Sebrae-SP, Ana Maria Coelho, no comunicado sobre o estudo.

O levantamento mostrou também que, se analisada apenas a área de atuação das pessoas cadastradas no LinkedIn, em indústrias consideradas masculinas, como a de entregas de mercadorias e de computadores, as mulheres têm um melhor networking do que os homens. Enquanto que em setores mais femininos, como recrutamento e seleção, os membros do sexo masculino apresentam uma rede de contatos maior.

Ranking brasileiro de indústrias em que mulheres possuem melhor networking profissional do que homens:

1. Angariação de Fundos
2. Entrega de Mercadorias e Fretamento
3. Serviços Familiares ou Individuais
4. Construção Naval
5. Hardwares e Computadores

Ranking brasileiro de indústrias em que homens possuem melhor networking profissional do que mulheres:

1. Animação
2. Capitais de Risco e Capital Privado
3. Utilitários
4. Semicondutores
5. Recrutamento e Seleção

Origem

Deixe um comentário simpático neste artigo: