Neoliberais de luto; ativistas comemoram a morte de Thatcher

DAMA DE FERRO ESCULACHADA COM FESTA

Festa MorteTatcher

Os neoliberais e seus porta-vozes na velha mídia do Brasil e do resto do mundo estão de luto. Tão cedo não irão suspender as homenagens à sua musa ideológica — mãe do 1% e madrasta dos 99%.

A morte da ex-primeira-ministra conservadora Margaret Thatcher, na manhã desta segunda-feira, 8, vítima de um derrame aos 87 anos, é lamentada por todos os adeptos da privataria planetária.

Mas existe também a outra face da moeda, representada pela maioria que lutou contra o modelo político e econômico que ela ajudou tanto a espalhar na década de 1980 e resultou no mundo de extrema desigualdade de hoje.

Por isto, ativistas britânicos de várias tendências demonstraram toda a sua raiva pela “Dama de Ferro”, convocando os insatisfeitos com a situação para uma grande festa na Trafalgar Square, centro de Londres.

“Se você quer celebrar a morte da mulher mais odiada do Reino Unido, veremos você lá”, diz o convite. A festa deve acontecer no sábado, com a venda de posters e adesivos.

“Traga champanhe, fogos de artifício, roupas de festa e venham”, celebra o movimento “Luta de Classes” (Class War), promotor do evento.

“Quem não estava lá nos anos 1980 e sofreu com a destruição do Reino Unido sob Margaret Thatcher nunca vai entender o ódio mortal que sentíamos por ela”, escreveu o jornalista e ativista Andy Worthington, que apoia a iniciativa da festa.

Mais no Brasil de Fato

Deixe um comentário simpático neste artigo: