Mulher sedutora no futuro não será de carne e osso, pode?

Mulher do futuro

Do blog A Cachaça da Happy Hour (em 22/11/2009)

Termina no próximo final de semana uma exposição em Paris que causou sensação e muita polêmica ao apresentar as últimas novidades em matéria de humanoides fêmeas, as novas sedutoras de um futuro imaginado como “perfeito”.

É a Vênus Robótica, o ideal feminino para o amanhã — sem carne, sem osso e sem celulite.

Robô FemininoSão quinze telas de várias tendências artísticas cuja missão é inspirar designers a construir as robôs humanoides mais sensuais do futuro.

Ao contrário da versão bíblica, a gênese do processo começaria com as “evas” andróides. O “adão” desse projeto ainda é rascunho e provavelmente não terá costelas.

Segundo os experts em inteligência artificial atualmente não é sequer possível imaginar os avanços que serão realizados nos próximos três anos nos robôs humanoides. Assim, até 2050 será normal alguém ter uma relação íntima com um robô.

E a coisa não pára por aí: será comum uma pessoa se apaixonar perdidamente por um robô humanoide – e até se casar com ele.

Ah, e com direito a cenas de ciúmes por parte da ou do robô humanoide, conforme a programação do modelo.

Os japoneses — sempre eles! — estão na vanguarda dessa nova onda de produção de robôs humanoides, os futuros membros de uma sociedade nipônica bastante semelhantes ao mundo futurista criado por Ridley Scott no filme cult Blade Runner, o Caçador de Androides.

A nova mulher do futuro

Ficção científica à parte, os motivos seriam dois.

Primeiro: ao contrário dos inventores franceses de outrora, os nipônicos entenderam há dois séculos que os autômatos são mais atraentes se apresentados à forma dos humanos.

Dito de outra maneira, a interação com um robô fisicamente semelhante a um ser humano seria mais fácil do que aquela entre uma pessoa – e, digamos, um extraterrestre.

Mulher do futuroÉ que no Japão, quando algo toma o aspecto de uma pessoa, esse objeto pode, potencialmente, passar a possuir um espírito, ou um tamashii.

O segundo motivo pelo qual os japoneses estão na vanguarda da produção de robôs humanoides é demográfico.

Num país com uma população que envelhece em alta velocidade, cientistas nipônicos de todas as áreas resolveram unir forças para substituir a mão de obra humana pela robótica.

Além do apego à ciência, há quem detecte nisso uma ponta de protecionismo racial na decisão.

Enfim… O que eles garantem é que quem viver… verá. Será?

Clique nas fotos para ampliar. Para ver todas as telas vá até VENUS ROBOTICA – Un idéal robotico-féminin de demain.

* * *

Blog da Nívia de Oliveira Castro

3 comentários em “Mulher sedutora no futuro não será de carne e osso, pode?

  • 22 de novembro de 2009 em 20:50
    Permalink

    Nossa, Nivia, toda poderosa, hem? Só tem fera pintando na área, veja lá: primeiro o Romério Rômulo, depois o Antônio Barreto e agora a Vera Linden. Quero dizer, altas celebridades da cultura nacional. Numa blogosfera tão imensa e dispersa você já conseguiu isso, em tão pouco tempo? Não é mole não, garota, meus parabéns.

    Resposta da Nivia: Algumas observações: obrigada pela – nem tão – “garota” assim; você poderia se incluir aí nessa relação mas eu compreendo que a modéstia e a necessidade de manter um meio “anonimato” o impedem; o blog é muito bem frequentado sim, só que por todos – sem exceção! – que até aqui chegam e também por aqueles que deixam seus comentários inteligentes, divertidos e sempre educados. Essa é a minha verdadeira conquista, tá bão?

    Resposta
  • 22 de novembro de 2009 em 19:02
    Permalink

    Pois é, Nívia… as pessoas andam tão sem afetividade, sem humanidade, que até não vai ficar tão difícil aceitar estes robôs humanizados. Triste constatação, mas é o que vem acontecendo por este mundo, humanos com medo ou desprezo por outros humanos. De minha parte gosto de me comunicar com pessoas, abraçar, olhar e não me esquecer que sou gente e há muita gente por aí e nada substitui o calor de um coração… uma cachacinha bem brasileira acompanhando um bom papo e quer coisa melhor? Beijabraços, Vera.

    Resposta da Nivia: Assino embaixo, Vera. Foi para provocar esse tipo de reflexão que levantei este assunto. Obrigada pela ajuda. Abreijos procê, Nivia.

    Resposta
  • 22 de novembro de 2009 em 15:39
    Permalink

    Bastava copiar aqueles corpos de verdade que as mulheres e os propios homens ostentavam anteriormente à década de 80 do século passado quando começou a epidemia da obesidade provocada pela explosão do consumo dos fast-foods, coca-colas, açucarada e de gordura trans em geral.

    Resposta

Deixe um comentário interessante neste artigo: