Morre touro Jocko Besne, um dos maiores reprodutores do mundo

Morre touro Jocko Besne

‘MORTE MORRIDA’ APÓS APOSENTADORIA

A Cachaça da Happy Hour

Deixar como legado por sua breve existência na Terra mais de 150 mil órfãos, pelo menos umas 100 mil viúvas e quase meio milhão de netos e parentes não é para qualquer um. Foi exatamente esta a proeza alcançada pelo finado Jocko Besne.

A imprensa especializada informa que vacas leiteiras ao redor do mundo estão de “luto” pela morte daquele que é considerado o terceiro touro de reprodução mais potente, segundo a Creavia — cooperativa agrícola que criava a fera na França.

Jocko Besne, que morreu de causas naturais, teve uma carreira de 17 anos de doação de cerca de 1,7 milhão de doses de sêmen usadas na França e no exterior para manter viva a raça de gado Prim’Holstein, a principal variedade de vacas de ordenha malhadas em preto-e-branco na França.

“Uma estrela internacional da raça Prim’Holstein, esse touro atingiu referência inquestionável e estava em terceiro lugar globalmente em termos de uso”, informou a nota de pesar da Creavia.

A organização acredita que o animal possa ter ajudado a gerar entre 300 mil e 400 mil descendentes. Oficialmente, ele é creditado como pai de ao menos 161.888 animais em 21 países, já que nem todas as nações mantêm registros.

“Apenas na França, as filhas de Jocko Besne estão presentes em 23.370 fazendas”, disse a Creavia no comunicado oficial.

Nascido em 1994 em uma fazenda pertencente ao criador Gildas Fertil, Jocko se aposentou no ano passado e morreu no começo deste mês. Ao invés de se tornar carne premium para consumo, seu corpo será enviado ao museu de história natural de Paris, onde suas competências serão estudadas.

Com Terra

Deixe um comentário simpático neste artigo: