Morre Steve Jobs, o admirado – e odiado – fundador da Apple

Morre Steve Jobs, fundador da Apple

O GÊNIO POLÊMICO

Morreu nesta quarta-feira, 5, o fundador da Apple, Steve Jobs, aos 56 anos de idade. O executivo, que sofria de câncer, se afastou da companhia de tecnologia em agosto. Ele ocupava a presidência-executiva da Apple desde 1997, em sua segunda passagem pela empresa.

No comando da Apple, Jobs fez a empresa se tornar a de maior valor de mercado do mundo e criou produtos que, mais do que dar lucro à empresa, se tornaram símbolos de tecnologia e de design.

São os casos, por exemplo, do computador Macintosh, do tocador de música iPod, do telefone celular iPhone e do tablet iPad.

Steve Jobs era considerado o grande responsável pela ascensão da Apple do posto de empresa combalida ao status de companhia com maior valor de mercado do mundo.

Desde que reassumiu o comando da empresa em 1997 — cargo do qual foi destituído dois anos antes — Jobs elevou o valor das ações da Apple de um patamar de US$ 5 para mais de US$ 370.

Como comparação, a Microsoft, que na volta de Jobs à Apple era a líder em tecnologia, vale hoje US$ 209 bilhões, cerca de US$ 140 bilhões menos que a rival.

Sob sua gestão, a companhia foi responsável por revoluções nos mercados de música, telefonia celular e computadores.

Os equipamentos com prefixo “i”, que na pronúncia em inglês significa “eu”, tornaram-se objeto de desejo dos consumidores e sinônimo de ameaça para os concorrentes.

Completo aqui

Deixe um comentário simpático neste artigo: