Mobilidade urbana: a moto tipo scooter com uma roda só

Do blog ECOnsciência

Começam a ser exibidos no YouTube os vídeos dos primeiros testes de rua com o protótipo de um novo monociclo elétrico que já foi apelidado de moto de uma roda só.

O veículo, um modelo do tipo scooter, é anunciado como uma das soluções para os problemas de mobilidade e poluição ambiental nos grandes centros urbanos.

Ryno - a moto de uma roda só

A moto de uma roda só utiliza o princípio físico conhecido como pêndulo invertido, um sistema de equilíbrio que não deixa o veículo tombar e que ficou popularizado com os patinetes também elétricos da Segway. Através dele, basicamente, o condutor move-se adiante inclinando o corpo para frente e freia impulsionando o tórax para trás.

A empresa norte-americana Ryno Motors, desenvolvedora do produto, disponibilizou os vídeos com o objetivo de atrair investidores. Pelo menos o protótipo já saiu da fase dos primeiros sketches – ou rascunhos – nas pranchetas.

Ryno - projeto de moto de uma roda

Ryno - esboços para moto de apenas uma roda

Ryno - motocicleta conceito de uma roda

Com um custo estimado em 3 mil 500 dólares (pouco mais de 6 mil reais ao câmbio atual), a moto de uma roda só tem autonomia para trafegar 50 quilômetros (ou uma hora e meia) a uma velocidade máxima de 40 km/h. Como pesa apenas 56 kg e possui dimensões reduzidas pode ser conduzida em elevadores de serviço e guardada no canto de um apartamento.

O projeto, além do modelo standard, ainda prevê a construção de um segundo com linhas mais esportivas e outro para o uso da polícia, para facilitar o patrulhamento em áreas congestionadas por aglomerações de carros e pessoas.

Ryno - protótipos de scooters de uma roda

Ryno Motors - motocicletas de uma roda

Ryno - moto policial de uma roda

* Para a turma boa de inglês, informações adicionais no The Columbian. Mais vídeos deste e outros uniciclos no blog do Jérôme.

* * *

Blog ECOnsciência Inovadora

3 comentários em “Mobilidade urbana: a moto tipo scooter com uma roda só

Deixe um comentário simpático neste artigo: