Milionários flácidos que maltratam os pobres e te manipulam na TV

Cegueira provocada pela TV

QUEM AINDA NÃO ENXERGA O QUE ESTÁ ACONTECENDO?

O Chefe de Redação

Nem tudo o que aparece na televisão é verdade. Desconfie de tudo o que você vê e ouve na tevê aberta. E jamais confie em quem parece ser feito de plástico. Palavra de quem conhece a máquina por dentro.

A TELEVISÃO ESTÁ MANIPULANDO VOCÊ

Por Guy Franco *

Uma teoria conspiratória para quem acredita em Saci Pererê, Mula Sem Cabeça e Luciano Huck…

Quanto mais assisto à televisão, mais convencido fico de que estamos sendo diariamente manipulados pela mídia. E a televisão aberta é, de longe, a pior de todas as cinco mídias, incluindo aí a internet e as embalagens de produtos alimentícios.

São telejornais que distorcem fatos, programas vespertinos que enfiam produtos desnecessários pela goela de donas de casa humildes, novelas que se recusam a mostrar o beijo gay (sim, omissão também é uma forma de manipulação).

Até propagandas de lancheiras do Ben 10 com mensagens subliminares de pedofilia e imagem de pênis passam no intervalo de desenhos animados.

Nem as nossas crianças são poupadas dos tentáculos sujos do capitalismo. A televisão aberta é o câncer do Brasil e, arrisco a dizer, o câncer do país inteiro.

A mídia é o quarto poder no Brasil. Se ela quiser derrubar uma presidenta, ela derruba.

Estamos nas mãos de um grupo reduzido de milionários flácidos que elabora estratégias para nos manipular enquanto janta em restaurantes caros, maltratando os garçons e os chamando de “campeão” ou “amigo” ou “Ademar” ou “Ademar, eu pedi um bife mal passado. Isto aqui tem cara de mal passado pra você, Ademar?”.

São uma gente bem nascida que sequer pegou um ônibus na vida. E sabemos que quem nunca pegou um ônibus na vida não tem direito de discutir nada. Os bem nascidos, os mendigos e os cadeirantes que nunca subiram em um ônibus não têm direito de discutir nada. Essa é a regra. É assim que as coisas funcionam.

Involução no Jornal Nacional

O Jornal Nacional decide quem vai ser o próximo presidente

Parece um tanto óbvio o poder do Jornal Nacional na mente das pessoas de bem. É impressionante a influência de cada palavra dita por William Bonner na bancada do telejornal.

As palavras mais ditas por Bonner nos último anos “é”, “hoje”, “boa noite”, “esquema”, “brasileirão”, “para”, “o”, “presidente” são dispostas de maneira que nos estimula a escolher este ou aquele candidato, sem percebermos.

As gravatas de Bonner são escolhidas de acordo com as cores dos partidos políticos apoiados pelo grupo reduzido de milionários flácidos que maltratam garçons em restaurantes caros.

Ana Maria Braga incentiva o bullying

Depois que a Ana Maria Braga foi para a Globo, os casos de bullying aumentaram 23% no país.

Segundo estudo recente, os telespectadores do programa estão sujeitos a pegar demência do tipo B (facilmente diagnosticada pois deixa o cabelo das mulheres com a cor de caneta marca texto) e passaram a ser motivo de chacota.

Se em um dia Ana Maria Braga mostra uma receita saudável e que faz emagrecer, pode ter certeza de que no dia seguinte vai aumentar o número de bullying com gordos.

Uma sociedade que acha normal passar na TV receita de comida saudável e que incentiva uma alimentação menos calórica, é uma sociedade doente, pois isso só mostra como ainda temos problema com os nossos gordos.

A novela manipula o que você fala

E uma vez em que você está sendo manipulado para falar, também está sendo manipulado para pensar.

Os roteiros das novelas são cuidadosamente elaborados para fazer o telespectador pensar de acordo com os milionários flácidos.

E se chamamos o garçom de “amigo” ou “campeão” foi porque a novela pôs essas palavras em nossa boca.

Televisão chupando cérebros

Outras palavras que as novelas colocaram em nossa boca nos últimos anos: alegria, suburbano, Acre, leite de pera, Leandra Leal, frequência cardíaca, pedofilia, o negócio é o seguinte, Floripa, engenhoca e exemplo de superação.

E tem tambŕm heteronormatividade, Zezé, gostou leva pra casa, reaça, baioneta, Fernanda Torres, benga, João Paulo Cuenca, dia das mães, dia do estupro, emancipação masculina e evangélicos.

Luciano Huck e a dengue

Sabemos que a H1N1 foi uma estratégia de marketing da mídia golpista para vender álcool em gel e lubrificantes íntimos.

Nos últimos anos, a dengue também vem sendo usada para nos manipular e vender produtos das empresas de Luciano Huck.

Os escândalos que envolvem as empresas de Luciano Huck não são novidade. Em 2010, o derramamento de petróleo no Golfo do México foi usado para vender motos Dafra, produto de uma das empresas do apresentador.

Lembre-se:

Nem tudo o que você vê na televisão é verdade. Desconfie de tudo o que você ouve. E, principalmente, não confie em quem tem a voz alterada eletronicamente.

Às vezes o apresentador do seu programa preferido não existe. Com o avanço da tecnologia depois das urnas eletrônicas, é perfeitamente possível usar a computação gráfica para criar um apresentador falso.

A Angélica pode ser um desenho animado; a Fátima Bernardes, um boneco de marzipã manipulado quadro a quadro usando técnicas de stop motion. Quem pode provar que elas realmente existem?

Desconfie de tudo o que você vê na televisão aberta. E jamais confie em quem parece que foi feito de plástico.

* No Diário do Centro do Mundo

Deixe um comentário interessante neste artigo: