Mentiras reconfortantes que escondem verdades incômodas

Verdades incômodas x mentiras reconfortantes

A DITADURA DO PENSAMENTO ÚNICO

O Chefe de Redação

Há três tipos mais comuns de mentiras: a mentira voluntária, a mentira involuntária e a mentira que se conta a si mesmo.

A mentira voluntária, é aquela que se apoia atrás do argumento segundo o qual esconder a realidade é um bom princípio.

Já a mentira involuntária é a que se funda sobre uma análise errônea da situação e conduz a difundir falsas informações quase de boa fé.

E, por fim, a mentira que se conta a si mesmo, é quando se dispõe de uma boa análise da situação mas, como não se quer reconhecer a validade da mesma, se acaba dissimulando a realidade.

Nos três casos se emitem enunciados falsos e quase ninguém questiona o discurso dominante.

Há vários elementos para explicar isso. Um deles é o chamado pensamento único.

As pessoas gostam de pensar o que pensam os demais. Na sociedade atual contar com um pensamento heterodoxo não é algo fácil.

Por outra parte, os meios de comunicação têm uma marcada tendência a acentuar este fenômeno. A velha mídia se focaliza no instantâneo, no espetacular.

Assim, termina difundindo a mesma análise sem profundidade.

Conforme a hora do dia, o analista, o colunista ou o canal de televisão, os argumentos para explicar a crise mundial variam como a cor do céu.

Qual é a verdade? Na realidade, paradoxalmente a verdade é um acúmulo de mentiras que se disparam de todas as partes.

O FMI mente, as agências de qualificação mentem, os analistas financeiros mentem, as instâncias de regulação mentem e a mídia mente.

Em seu livro Nos Mentem!, os economistas franceses Olivier Pastré e Jean-Marc Sylvestre elaboraram uma espécie de catálogo da mentira em política econômica.

Ao mesmo tempo evidenciam os erros monumentais dos organismos de crédito multilaterais, das agências de qualificação e da mídia, que dão crédito às mentiras travestido-as de verdade.

Compreenda toda a manipulação, através da opinião publicada, lendo a excelente matéria de Eduardo Febbro na Carta Maior, intitulada As mentiras que nos contam sobre a economia mundial.

* * *

O Chefe de Redação


Um comentário em “Mentiras reconfortantes que escondem verdades incômodas

  • 24 de novembro de 2011 em 17:46
    Permalink

    Mentiras reconfortantes para esconder verdades incômodas… ADOREI!

    Resposta

Deixe um comentário simpático neste artigo: