Máximo virtuosismo musical em copos e taças de cristal

SOM CRISTALINO

A Cachaça da Happy Hour

Desde criança, ficava extasiada com performances de artistas que tiravam um som legal em copos e taças de cristal, com um pouquinho de água, principalmente em programas de variedades e calouros.

Com o tempo e o avanço tecnológico chegamos ao máximo do apuro musical, como o obtido por Robert Tiso em Toccata e Fuga em D Menor, de Bach. Virtuosismo é pouco para definir a apresentação.

Copos de cristal

Ilustração do post: foto obtida na galeria de Mommysaurus 75 no Flickr

Deixe um comentário interessante neste artigo: