Jovens se tornam narcisistas com exagero no uso do Facebook

Narcisistas do Facebook

REDE ANTI-SOCIAL DEPRESSIVA

Jovens que passam tempo demais no Facebook teriam mais propensão a apresentar tendências narcisistas. Além disso, outras desordens psicológicas podem aparecer. A lista, que surgiu num estudo da Universidade da California, EUA, inclui comportamento anti-social ou maníaco e até depressão.

A pesquisa apresentada por Larry Rosen, em palestra durante a 119ª Convenção Anual da Associação Americana de Psicologia, também mostra que as distrações oferecidas por uma das maiores redes sociais do mundo podem afetar o aprendizado dos jovens, o que resultaria em notas mais baixas.

Por outro lado, os estudos sobre as alterações de comportamento geradas pelo Facebook só agora começam a apresentar resultados mais sólidos.

Ao mesmo tempo em que pesquisas mostram que alunos que se conectam ao menos uma vez na rede social em 15 minutos de estudos tendem a ter notas mais baixas, outros estudos apontam as interações no Facebook como um benefício para jovens tímidos ou ansiosos, por exemplo.

“Protegidos” pela mediação do computador, eles conseguem interagir com seus pares – o que talvez não conseguissem fazer pessoalmente.

Além disso, os usuários que passam muito tempo logados conseguem mostrar maior empatia virtual, o que pode indicar que também tenham a capacidade de demonstrar empatia no mundo real.

Quanto ao comportamento dos jovens na internet, o professor Rosen afirma ainda que o monitoramento furtivo por parte dos pais deve ser evitado.

Em vez de “espionar” os filhos, o que ele sugere é conversar com eles desde pequenos, debatendo sobre o uso seguro da rede e encorajando-os a comunicar qualquer problema que vivenciem nas interações virtuais. Essa conversa, segundo o psicólogo, deve se focar em ouvir os jovens, muito mais do que em falar.

No Terra Magazine 

Deixe um comentário interessante neste artigo: