Insetos devoram fortuna guardada no colchão de chinesa

FORMIGA FAZ BANQUETE COM A POUPANÇA

Poupança caseira

Dizem que nenhum outro povo no mundo é tão obsessivo com a poupança quanto o chinês. Diante das incertezas, economizam tudo o que podem.

É compreensível: até agora a maior máquina exportadora do planeta não se preocupou em criar, como nós, um mercado de consumo interno.

Além do mais, a precariedade das relações de trabalho exige a formação de alguma reserva estratégica para a eventualidade de tempos bicudos.

Como também não existe um sistema bancário nos moldes capitalistas, nem cartões magnéticos, a solução é guardar o dinheiro no colchão.

Mas isto traz riscos adicionais, já que as cédulas de dinheiro são especialmente apetitosas para a profusão de roedores e insetos asiáticos.

Foi por isto que uma mulher apareceu numa filial do China Bank, em Foshan, na província industrial de Guangdong. Imagine o desespero dela.

Suas economias de uma vida inteira, equivalentes a pouco mais de 100 mil reais, foram devoradas por formigas brancas, típicas da região.

Ela pleiteou a troca do seu dinheiro por notas novas de 100 yuan. A instituição resgatou os caquinhos de papel colorido por menos de 16 mil reais.

Imagem do dia no The Telegraph

Deixe um comentário simpático neste artigo: