Inezita Barroso, eterna Madrinha, agora é Padroeira dos Jipeiros

A MULHER QUE ATRAVESSOU O BRASIL DE JIPE

Madrinha dos Jipeiros

Quem não é do ramo talvez não saiba que Inezita Barroso, falecida a 8 de março no Dia Internacional da Mulher e logo após completar 90 anos, além de cantora sertaneja era a Madrinha dos Jipeiros.

Nenhuma outra celebridade teve peito para fazer o que ela fez: em 1957 montou num Jeep Willys – o cavalo moderno, conforme dizia – para percorrer o interior de diversos estados brasileiros.

Foi um árduo trajeto para as condições da época, totalizando 6.200 km de asfalto, lama e poeira, entre o Sudeste e o Nordeste, recolhendo depoimentos, músicas e outras manifestações populares.

A longa viagem de Inezita equivaleu à saga do escritor Mario de Andrade na década de 1930.

Sua formação em Biblioteconomia facilitou o trabalho etnográfico, que rendeu um acervo de mais de 3.000 canções folclóricas e um programa na antiga TV Record chamado “Vamos Falar do Brasil”.

Mulher guerreira

O projeto também tinha o objetivo de realizar um filme contando a história de Jovita Feitosa, cearense que se vestiu de homem e se alistou no exército para lutar na Guerra do Paraguai.

A personagem, que batizava o jipe de Inezita, foi uma voluntária que se apresentou aos 17 anos de idade, travestida de soldado – para tanto tendo cortado os cabelos e usado uniforme masculino.

Jovita chegou ao posto de primeiro-sargento e recebeu homenagens por sua participação no conflito da Tríplice Aliança, mas teria cometido suicídio pelo não reconhecimento de seus atos de bravura.

Outras versões, contudo, relatam que ela teria retornado ao teatro da guerra, no Paraguai, para acabar encontrando a morte em combate, na Batalha de Acosta Ñu, com menos de 19 anos.

O filme, infelizmente, não chegou a ser realizado mas a experiência ajudou a consolidar a carreira de Inezita Barroso que, como foi para o céu, vai ser promovida a Padroeira no coração dos jipeiros.

Clique nos links sublinhados para saber mais.

Deixe um comentário simpático neste artigo: