Imagem das explosões solares no limite entre a ciência e a arte

Erupções no Sol

UMA OBRA DE ARTE

Do blog ECOnsciência

Uma nova imagem do Sol se situa no limite entre a ciência e a arte. Um astrônomo da Nasa usou uma técnica conhecida como um “filtro gradiente”, semelhante a um programa de edição de fotos, para destacar os locais de maior mudança física.

O filtro melhora o contraste, acentuando estruturas finas que de outra forma poderiam ser perdidos no ruído visual do fundo.

Ele foi usado para estudar um fenômeno conhecido como laços coronais — arcos gigantes de material solar — expelidos para viajar pelos campos magnéticos na atmosfera do sol.

Observações das alças, com a aparência de um emaranhado, pode ajudar os pesquisadores a entender o que está acontecendo com os complexos campos magnéticos durante erupções e ejeções de massa coronal em 11 anos de intensas atividades solares.

Imagem do dia (clique para ampliar) no The Telegraph

Deixe um comentário simpático neste artigo: