Gringos aproveitam o Carnaval para fechar negócios com o Brasil

Ô ABRE-ALAS… QUE EU QUERO EXPORTAR!

Apex-Brasil

Importadores de 50 países estão no Rio durante este Carnaval, não apenas para ver os desfiles das escolas de samba, mas para projetar a imagem do Brasil no exterior e, também, fechar negócios.

São 314 compradores e formadores de opinião internacionais que participam do Projeto Carnaval da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), do governo federal.

O objetivo é estreitar as relações comerciais entre importadores estrangeiros e empresas do Brasil para gerar negócios. O Projeto Carnaval 2014 envolve 45 empresas nacionais e 27 entidades setoriais.

Na agenda de encontros, os participantes comparecem ao Sambódromo, no domingo e segunda-feira, e no sábado das Campeãs, num ambiente preparado como uma casa tipicamente brasileira.

Os alimentos servidos aos convidados divulgam também produtos nacionais. A expectativa, nesta edição, é que possam ser gerados US$ 341 milhões em negócios durante os próximos 12 meses.

Os setores mais demandados pelos compradores estrangeiros são os de alimentos e bebidas, eletroeletrônicos, equipamentos médico-hospitalares e odontológicos, cosméticos, máquinas industriais, economia criativa, moda e confecções, além de tecnologia da informação (TI), com destaque para software (programas de computador).

O período carnavalesco é uma grande oportunidade para que os importadores estrangeiros conheçam de maneira mais profunda seus parceiros brasileiros, num ambiente mais descontraído e informal.

O Projeto Carnaval é efetuado pela Apex-Brasil desde 2009 e acumula um total de 1,5 mil convidados, gerando negócios para mais de 35 setores econômicos do país. Integra o Programa de Marketing e Relacionamento, que trabalha com vários eventos esportivos e culturais dentro e fora do Brasil.

A plataforma é direcionada para empresas que já apresentam alguma intimidade com a atividade exportadora. A ideia é estreitar os laços com os importadores para que eles se fidelizem às empresas nacionais em ambientes propícios a negócios.

A Apex-Brasil já está trabalhando para também implantar esse modelo de relacionamento com vistas à Copa do Mundo e Olimpíadas.

Completo

Deixe um comentário simpático neste artigo: