Governo paulista esconde falha na segurança de trem e metrô

‘OPERAÇÃO ABAFA’ CENSURA HACKINGDAY

Hackers - metrô e trens de São Paulo

No começo do ano, antes de anunciar o HackingDay, que acontece em 13 de abril, seus organizadores informaram por email ao governo paulista sobre a existência de falhas graves de segurança no sistema digital que controla os trens e Metrô de São Paulo, que podem ser exploradas facilmente por crackers.

Como nenhuma autoridade e ninguém do departamento de TI ou de segurança das empresas que controlam o serviço respondeu, os organizadores do evento programaram uma palestra que demonstraria como um hacker, em poucos minutos, poderia paralisar as composições, causando um caos no transporte público da maior região metropolitana do País.

Somente agora que a grade do HackingDay foi anunciada, o governo do Estado de São Paulo acionou a Polícia Civil, não para investigar as falhas, mas para impedir a realização da palestra durante o evento.

Reação do SINFERP – Sindicato dos Ferroviários:

Pois é! Censuram o curso, mas não respondem e-mails preventivos, e não fazem contato nem mesmo depois da censura.

É apenas mais um episódio da operação abafa. Conhecemos bem essa política. Depois, se realmente houver um ataque de hacker, posarão todos de vítimas.

Sem contar, agora, que acidentes e falhas terão um novo “culpado da vez” – os hackers. Ferroviários, vândalos, hackers, raios, percevejos e cupins, mas nunca os administradores.

E esse especialista que se cuide, pois não é de duvidar que seja apontado como culpado caso ocorra algum ataque.

Adoram “culpados”, pois assim não precisam assumir responsabilidades.

Completo no São Paulo TREM Jeito

Deixe um comentário simpático neste artigo: