Google quer escuta em conversa telefônica para programar anúncios

Google - escuta conversas alheias

O GRAMPO DO ÁUDIO

Os arapongas tecnológicos não dão tréguas. O Google se prepara para desfechar um novo ataque à privacidade dos usuários. A empresa entrou com um pedido para patentear um sistema que bisbilhota a conversa dos usuários pelo telefone para mostrar anúncios enquanto o papo estiver rolando.

A ideia segue a tendência da recente mudança da política de privacidade dos produtos do Google, que deixou claro que a empresa cruza informações de diferentes serviços para personalizar resultados para o usuário. A nova patente incluiria também as ligações feitas com smartphones Android no “pacote”.

O registro feito pelo Google não é para colocar empregados, diz a empresa, ouvindo confidências trocadas pelo telefone, mas sim detectar informações do ambiente em que o usuário se encontra.

O nome da patente é pomposo, só para despistar: “Publicidade baseada em condições de ambiente”. Segundo o site CNET News, a tecnologia deve ser capaz de ouvir o barulho de fundo de uma conversa para mostrar anúncios relacionados para o usuário.

Assim, se o sistema detectar chuva, pode mostrar lugares próximos que vendem um guarda-chuva, por exemplo. Se forem gemidos e sussuros, bem, aí fica por conta da imaginação de cada um.

Além de monitorar ligações telefônicas, o Google também entrou com um pedido para mostrar no computador do usuário anúncios influenciados pelo ambiente em que ele se encontra. Um exemplo é uma propaganda de ar condicionado sendo enviada para usuários de lugares que passam por uma forte onda de calor.

A análise do ambiente também seria válida para imagens. Uma foto tirada em um lugar com neve, por exemplo, mostraria anúncios de venda de blusas de inverno.

O Google afirma que essa é apenas um entre milhares de pedidos de patente feitos nos Estados Unidos, e que não há previsão de quando elas serão aprovadas ou não. Por isso, a empresa não garante quando ou se um dia as ideias serão levadas a algum produto real.

Com Olhar Digital

Deixe um comentário simpático neste artigo: