Fórmula do sucesso: nosso cérebro aprende mais com os fracassos

CAIR SIGNIFICA TENTAR SALTOS MAIS ALTOS

Cair e levantar nos negócios

Quem nunca tomou um tombo na vida, se levantou, sacudiu a poeira e deu a volta por cima? Pior do que cair é não ter forças para reagir, é se preocupar com a opinião dos outros.

O escritor norte-americano Robert Greene garante que o fracasso faz parte do processo para se tornar um mestre. E como convencer alguém de que não tem problema fracassar?

O autor de Maestria, sobre mestres históricos e contemporâneos e o que eles têm em comum, lembra que vários estudos comprovam que o cérebro aprende mais com o fracasso.

Por exemplo, atletas que se tornaram medalhistas são os que mais caíram durante os treinos. Cair mais significa tentar mais saltos, com um nível frequente de maior dificuldade.

É simples de entender: por meio da queda você aprende o que funciona e o que não funciona e como dominar as manobras nos desafios propostos.

Isto também é corroborado por pesquisas com jogadores de xadrez e músicos, e é um fenômeno já conhecido entre empreendedores – os que são bem sucedidos têm um histórico de mais fracassos antes de encontrarem o caminho certo.

Segundo ele, o que separa aqueles que se tornam empreendedores dos que não se tornam é que eles tentam realizar seus empreendimentos, ao contrário de quem apenas sonha ou fala.

Tentar, portanto, implica também em fracassar.

Um empreendedor bem sucedido em seu primeiro negócio provavelmente conseguiu isso com uma boa dose de sorte. Mas, para Greene, é difícil aprender com experiências baseadas na sorte.

Observe isso no seu dia a dia: quando alguma coisa dá para trás, quando um produto que você lança é rejeitado, você reflete sobre o que deu errado. Essa reflexão faz você aprender com aquela experiência.

No próximo lançamento você vai se recordar daquele projeto que fracassou e vai evitar os mesmos erros. Isso fará com que você melhore.

Se você não falha jamais, você nunca reflete e seu ego aumenta até o dia que um grande fracasso explode o escudo em volta de você.

Se você quer poder e sucesso na vida, precisa acolher o fracasso, precisa secretamente torcer para que o livro que escreveu ou negócio que abriu fracasse de alguma forma para que você se beneficie disso e fique mais forte.

A pior coisa que existe é fracassar por nunca tentar nada. Ninguém aprende se não tenta.

CINCO DICAS DE ROBERT GREENE PARA SER UM MESTRE:

1. CARREIRA
Escolha uma carreira que de alguma forma coincida com seus maiores interesses.

2. APRENDA
Valorize o aprendizado ao invés do dinheiro. Você quer emprego e cargo que vão lhe garantir o maior número possível de oportunidades de aprendizados. Conhecimento e habilidades são seus objetivos, não um salário gordo.

3. PACIÊNCIA
Não tenha pressa. Sua missão nos seus 20 e poucos anos é tentar alguns empregos diferentes, ver o que mais combina com você, o que você odeia e o que gosta muito. É uma jornada na qual você deve aproveitar o processo de descobrir o que você nasceu para fazer.

4. SEJA DIFERENTE
Não tenha medo de ser diferente. Você não está aprendendo habilidades e adquirindo conhecimento para ser igual aos outros e se acomodar. Você está chegando ao ponto em que imprime sua marca pessoal em tudo que faz. Para fazer isso, você não pode ter medo de ser criticado. É um risco, mas a recompensa é muito maior. Veja todos os grandes mestres dos negócios, esportes e artes e verá que eles são originais, únicos. Só há um Steve Jobs, um Tom Jobim, um Pelé.

5. FLEXIBILIDADE
Por fim, seja flexível. Muitas pessoas se tornam vítimas do próprio sucesso, porque se concentram no que são bons, estacionam ali e ficam parados no tempo. Por mais longa que seja a sua carreira, experimente novas coisas, novos ângulos. É isso que fez um artista como Picasso ser tão brilhante e cultuado, ele nunca parou em um único estilo por mais de cinco ou dez anos. Se renovar continuamente vai mantê-lo jovem de espírito e também um mestre mais tarde.

Completo

Deixe um comentário simpático neste artigo: