Festas marcadas pelo Facebook proibidas pela justiça alemã

Aniversário - Facebook

FESTEIROS ARRUACEIROS

Quem usa o Facebook com juízo e responsabilidade talvez não faça ideia do que uma mensagem ou uma foto postada no mundo virtual podem causar no mundo real — para o bem e para o mal.

Enquanto algumas decisões tomadas na rede social podem ajudar a encontrar amigos ou até mesmo reaver o querido porquinho de estimação desaparecido, outras podem causar uma encrenca danada, como demissões, destruir relacionamentos ou, pior, colocar o usuário atrás das grades.

Neste último caso se enquadram os convites inconsequentes de alguns festeiros para aniversários, por exemplo, que já provocam a reação dos poderes públicos.

Na Alemanha, autoridades de vários estados exigiram a proibição da convocação de festas por meio de redes sociais, especialmente o Facebook, após o registro de incidentes violentos por comparecimento em massa.

“Quando a segurança e a ordem pública são ameaçados, as convocações de festas através do Facebook devem ser proibidas de antemão”, alegou o ministro do Interior do estado da Baixa Saxônia, Uwe Schünemann.

De forma semelhante se expressou Ralf Jäger, titular de Interior da Renânia do Norte-Vestfália, afirmando que “se existem indícios de perigo para os participantes ou terceiros em festas convocadas através do Facebook, os responsáveis pela ordem local devem proibir tais atos”.

Joachim Hermann, que ocupa o mesmo cargo na Baviera, advertiu por sua vez que um inocente convite a uma festa de aniversário pode se transformar rapidamente “em um grave problema de segurança” de consequências imprevisíveis.

O alarme por essas convocações foi disparado quando no início de junho uma adolescente “distraída”, chamada Thessa, enviou pelo Facebook um convite para a festa de seu 16º aniversário de forma aberta.

Mais de 1 mil 600 “amigos” e penetras atenderam à convocação da garota, mas a situação saiu de controle. Pelo menos 100 policiais foram convocados na ocasião para controlar o incêndio da turba em um bairro de Hamburgo, onde detiveram 11 participantes da festa por agressão física, danos materiais e resistência à autoridade.

No fim de semana de Pentecostes, a polícia também teve que dissolver várias festas convocadas através do Facebook, entre elas uma em Wuppertal, no oeste do país, à qual se somaram espontaneamente 800 pessoas. Mais de 41 arruaceiros foram detidos, e pelo menos 16 pessoas ficaram feridas devido aos distúrbios.

Agora, as autoridades estão exigindo que os jovens recebam em suas escolas e universidades informações sobre os perigos das redes sociais. Ao mesmo tempo orientam as prefeituras para que cobrem dos pais dos anfitriões das festas — na rigorosa justiça alemã — os pesados custos derivados por distúrbios e perturbação da ordem.

Confira essas e outras histórias de pessoas que perderam a noção e fizeram do Facebook uma fonte de problemas e casos curiosos aqui.

Deixe um comentário simpático neste artigo: