Ferreiro descobre atitudes humanas em parafusos enferrujados

AFETO, TRISTEZA E DOR NO AÇO RETORCIDO

Filho do parafuso

Essas coisas costumam mesmo surgir por acaso. Ao observar as formas de parafusos e cravos no chão de um celeiro, Tobbe Malm enxergou além de simples peças amassadas de aço enferrujado.

O ferreiro norueguês reconheceu nelas alguns contornos de atitudes humanas, consubstanciadas posteriormente, através de torções e soldagens, numa série de esculturas de forte apelo emocional.

A coleção resultante de pequenas obras, intitulada Parafuso Poesia, evoca momentos tocantes e bastante perceptíveis de afeto, tristeza e dor. Você pode ver mais do trabalho de Tobbe no Behance.

Parafusos em cadeiras

Parafuso escravo

Parafuso sentado

Artesanato com reciclagem

Clique nas imagens para ampliar e nos links sublinhados para ver mais.

Deixe um comentário interessante neste artigo: