Eleições: os ensaios de um filme de terror, estilo “trash”

Filme de TerrorSaiu na coluna do Mauro Santayana, no JB. A sinopse desse filme de quinta categoria deixa qualquer um com os cabelos em pé:

PLATAFORMA DE CANDIDATO

“O recente artigo de Fernando Henrique Cardoso (em O Globo, claro, atacando violentamente o Presidente Lula) parece ter como único objetivo a sua própria candidatura à Presidência da República.

Observadores atentos da situação política suspeitam que, por trás da indecisão do PSDB em escolher entre os governadores de São Paulo e de Minas, haja uma manobra do próprio FHC, com a aquiescência de José Serra. Ambos atuariam como servidores dos poderosos interesses de São Paulo.

Diante do impasse entre Aécio e Serra, e do provável crescimento da candidatura de Ciro e – quem sabe? – da própria Dilma, a saída seria a ida de alguns próceres do PSDB e de outras agremiações ao escritório político de FHC, instalado com doações de empresários, no final de seu governo.

Ali, apelariam para o patriotismo paulista (!!!) de sua excelência, a fim de recuperar o poder.” (…)

Só tenho mais um comentário a fazer: pé-de-pato, mangalô três vezes!

8 comentários em “Eleições: os ensaios de um filme de terror, estilo “trash”

  • 4 de novembro de 2009 em 16:26
    Permalink

    Rarááá…….. você como mineira daquelas tradicionais só pode estar torcendo pro Aécio levar essa parada. Hein, hein……. E então, acertei na mosca? Admita……..

    Resposta: Prestatenção, meu. Se eu fosse tão bairrista assim – e não é o caso – ainda teria uma alternativa mineira, só que muito, mas muuuuuito mais qualificada e competente. Outra, de mineiro o tal playboy narigudo só tem o sobrenome pois todo mundo sabe que mora e sempre viveu na zona sul do Rio. E pra concluir: eu não sou conservadora de jeito nenhum, pelo contrário. Capisci?

    Resposta
  • 4 de novembro de 2009 em 15:48
    Permalink

    Não se preocupe. FHC nunca mais.
    bj

    Resposta
  • 4 de novembro de 2009 em 14:25
    Permalink

    Se o FHC fizer isso é só pra tumultuar, dividir, sei lá.
    Talvez seja pra criar cortina de fumaça, gerar assunto na mídia e desviar a atenção do Aécio, não-falar-do-Lula-ou-da-Dilma ou sei lá mais o quê.

    Esse assunto é tão f… que deve ter uma p… trama sendo urdida nas sombras. Vem m… por aí!

    Vou bater na madeira de qq jeito…

    Resposta
  • 4 de novembro de 2009 em 13:08
    Permalink

    Aí eric, concordo com tudo o que disse. Esse filme já tem nome “o massacre da serra elétrica”. Só que não vai ser o paulista que vai extraçalhar não. Vai ser uma gaúcha…

    Resposta
  • 4 de novembro de 2009 em 12:28
    Permalink

    Era só o que faltava. Mas vamos olhar pelo lado bom: vai ser muito mais facil a surra que esse porcaria vai levar do que com os outros PIGuentos. Ninguém se esquece da privataria, daquela roubalheira toda que aprontaram não. Pode ter certeza, na hora agá da campanha é só puxar pelas lembranças daquele período de escuridão e comparar com o que anda acontecendo agora, depois que o Brasil enfim se iluminou. Essas manobras mostram mesmo é desespero desses “patriotas” fajutos, na verdade entreguistas de nariz empinado. Não enganam mais ninguém não. O que não quer dizer que não tenhamos que ficar atentos. Abraços do Eric.

    Resposta
  • 4 de novembro de 2009 em 11:46
    Permalink

    Vixemaria!!! Bate na madera!!! To rupiada!!!

    Resposta

Deixe um comentário interessante neste artigo: