Economia criativa em evento internacional no Rio de Janeiro

CRio Fórum e Bienal Mundial da Criatividade

CRio FESTIVAL

A Cachaça da Happy Hour

O Rio de Janeiro recebe, entre 21 e 25 de novembro, o CRio Fórum e Bienal Mundial da Criatividade, evento que debaterá a importância da economia criativa no mundo.

O encontro acontece na América Latina pela primeira vez e terá como tema “Redesign e Transformação Urbana”.

Entre os convidados para a cerimônia de abertura estão a ministra da Cultura, Marta Suplicy, o representante da Rede de Distritos de Criatividade (DC Network), Pascal Cools, e o presidente do Sebrae, Luiz Barretto.

O DC Network reúne 12 regiões de referência mundial – o Rio de Janeiro passou a integrar o grupo em 2010.

Participam dessa edição carioca oito delegações – Flandres (Bélgica), Catalunha (Espanha), Oklahoma (EUA), Baden-Wurttemberg (Alemanha), Dinamarca Central (Dinamarca), Tampere (Finlândia), Escócia (Reino Unido) e Lombardia (Itália).

Especialistas em revitalizações urbanas, designers, artistas plásticos, arquitetos e empreendedores culturais estão entre os palestrantes do evento.

Segundo pesquisa da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), a economia criativa causa um profundo impacto no Produto Interno Bruto (PIB) dos países desenvolvidos.

A exportação de bens e serviços desse segmento passou de US$ 267 bilhões, em 2002, para US$ 592 bilhões, em 2008, segundo dados coletados no período.

No Brasil, um diagnóstico de 2010 da Federação das Indústrias do Estado do Rio de Janeiro (Firjan) revelou que os empreendimentos criativos representavam 34,2% do total, respondendo por 73,2% da mão de obra.

No Rio de Janeiro, a Firjan estima que a economia criativa responda por 4% do PIB estadual.

Os negócios desse setor correspondem a 40,3% de todas as empresas cariocas e envolvem cerca de 59% dos trabalhadores fluminenses.

Entre as chamadas indústrias criativas estão empreendimentos de diversas áreas, como audiovisual, publicações e mídia impressa, moda, arquitetura, design, música, desenvolvimento de softwares e espaços culturais (bibliotecas e museus).

Em CRioFestival/Facebook

Deixe um comentário simpático neste artigo: