Ecologia: vídeo-poema póstumo para o lago ou Mar de Aral

OS MARES TAMBÉM MORREM

Do blog ECOnsciência

Para quem ainda não conhece, o Mar de Aral fica localizado na Ásia Central, entre o Cazaquistão e o Uzbequistão. Ele já foi o quarto maior lago do mundo com 68.000 km² de superfície e 1.100 km³ de volume de água.

Curiosamente, ele foi perdendo o volume de água e hoje praticamente desapareceu. Duvida? Estas fotos impressionantes mostram como o outrora imponente Mar de Aral se transformou numa poça d’água insignificante.

Lago que está morrendo

Há duas vertentes que pretendem explicar o processo de desertificação:

1. Fenômeno Natural: o Mar de Aral estaria morrendo naturalmente devido a fatores climáticos e geológicos (vertente defendida oficialmente pelo antigo governo soviético, no início do fenômeno);

2. Fenômeno Antropogênico: o desvio das águas dos rios que desembocam no Mar de Aral estaria causando o problema (vertente consensual defendida atualmente).

Saiba tudo a respeito aqui

2 comentários em “Ecologia: vídeo-poema póstumo para o lago ou Mar de Aral

  • 1 de abril de 2013 em 14:14
    Permalink

    Olá eu tenho que fazer um trabalho escolar sobre o mar de aral e eu queria saber se você tem como passar esse poema escrito e não em vídeo.. Me ajudaria muito.

    Obrigado e espero resposta

    Resposta
    • 1 de abril de 2013 em 14:46
      Permalink

      Oi, Brenda. O poema do paulistano Marcelo Roque é assim mesmo, curtinho:

      MAR DE ARAL

      (Marcelo Roque)

      Era uma vez um Mar…
      Era uma vez uma gente…
      Era uma vez um Mar que se sentava à mesa
      com esta gente
      E se fartavam de tudo aquilo que os faziam Mar…
      e gente

      Era uma vez um Mar e uma gente…
      que não se cansavam de falar sobre o tempo
      e as coisas da vida

      Era uma vez um Mar…
      Era uma vez uma gente…
      Era uma vez…

      Outras poesias do autor aqui: http://poetamarceloroque.blogspot.com.br/

      Resposta

Deixe um comentário simpático neste artigo: