Diamante espacial com dureza 20 vezes maior que o terrestre

QUEDA DE METEORO CRIOU SUPER DIAMANTE

Réplica de perfuratriz diamantada

Não é preciso ser geólogo para saber que um dos maiores custos da mineração é o processo para perfurar o solo – tanto pelo tempo dispendido quanto pelo preço dos materiais empregados.

Dá para imaginar: dependendo da composição das rochas, uma perfuratriz com broca diamantada é capaz de furar o chão à razão de meio metro por hora até, com sorte, 300 metros horários.

Só que cientistas russos podem provocar uma revolução no sistema de prospecção – de petróleo, por exemplo – com um material ultrarresistente único de diamantes com uma estrutura especial.

Ele é 20 vezes superior aos análogos sintéticos e suas misturas com ligas duras, garantindo uma velocidade de corte de mais de 140 metros por minuto, ou nada menos que 8.400 metros/hora.

Na ponta das brocas são fixados, não pedras preciosas como as utilizadas na joalheria, mas diamantes amorfos (borts), cujo único filão se encontra na cratera meteorítica de Yakútia, na Sibéria.

Broca diamantada

A cavidade no terreno formou-se há cerca de 36 milhões de anos quando um enorme corpo espacial explodiu sobre uma área composta por minerais que continham elevados teores de grafite.

O choque foi tão violento que as rochas derreteram e o grafite (forma alotrópica do carbono) se transformou em diamantes com uma estrutura especial devido à grande pressão e temperatura.

Graças a semelhante composição, só encontrada naquela mina da Rússia, estes diamantes têm uma grande capacidade abrasiva, inalcançável por nenhum dos materiais conhecidos até hoje.

A estrutura molecular desses diamantes “técnicos” é consideravelmente superior ao de seus “irmãos” preciosos encontrados em outros pontos do planeta.

A extração comercial realizou-se até aos anos 1980, sendo suspensa para contemplar a construção de fábricas para a produção de diamantes sintéticos.

Perfuratriz diamantada

Agora, porém, os cientistas conseguiram não só “reabilitar” os diamantes naturais da cratera meteorítica na Yakútia, mas obtiveram também na sua base um material ultrarresistente, cujos análogos não existem no mundo.

O emprego de semelhante material é extremamente importante para a construção de insumos mais eficientes e econômicos na exploração mineral.

Devido à grande complexidade dos trabalhos, os instrumentos caros de perfuração desgastam rapidamente. E as aplicações super-resistentes do novo material permitem aumentar sua vida útil de forma bastante significativa.

O preço do novo material ainda não foi definido, mas os envolvidos nas novas aplicações do “diamante espacial” garantem que ele em breve vai estourar no mercado.

* A primeira imagem, meramente ilustrativa, é uma réplica em miniatura de broca diamantada em forma de anel cravejado de brilhantes.

2 comentários em “Diamante espacial com dureza 20 vezes maior que o terrestre

  • 18 de maio de 2015 em 23:31
    Permalink

    eu preciso comprar
    brocas de perfuracao
    sharping drill tools( tricone bit ) 9 inch ate 12.50 inch
    usado second hand
    047 34448165 047 99721433
    falar com mohamed baker

    Resposta

Deixe um comentário simpático neste artigo: