Diamante bruto com uma granada vermelha no seu interior

Pedra preciosa dentro da outra

PEDRA REVELA A VIOLÊNCIA DA FORMAÇÃO DA TERRA

Tamanho e pureza costumam ser documento no mundo dos diamantes, e da gemologia em geral, mas não no caso desta pedra bruta em forma de octaedro ou duas pirâmides grudadas uma na outra.

Por apresentar a inclusão  de uma granada vermelha-sangue, muitas vezes confundida com um rubi, ele se transformou num dos diamantes mais famosos do mundo, apesar de seu tamanho de apenas 2mm.

E por que uma pedrinha minúscula assim, encontrada na Sibéria, é tão celebrada? É porque, do ponto de vista geológico, revela a violência da formação do nosso planeta há cerca de 3 bilhões de anos.

Neste caso específico, a mancha vermelha exibe uma quantidade significativa de nitrogênio que pode revelar a quantidade e informações químicas sobre o ambiente em que o manto terrestre foi formado.

Pedra preciosa dentro da outra

Clique nas imagens para ampliar e nos links destacados no texto para saber mais.

Deixe um comentário simpático neste artigo: