Desagravo aos médicos cubanos em versos de cordel

REPULSA DO POETA POPULAR EDMAR MELO

Defesa Médicos Cubanos

Senti vergonha alheia
Ao ver médicos cearenses
Hostilizando colegas
Que vêm salvar nossa gente.
Fico até imaginando
Esse pessoal cuidando
De seus próprios pacientes.

Em versos de desagravo
A esses médicos estrangeiros
Eu digo que o cearense
É um povo hospitaleiro
E que essa minoria
Ligada à xenofobia
Não é coisa de brasileiro.

Essa gente asquerosa
Mercenária e indolente
Não quer ir para o sertão
Cuidar do povo doente
Mas vive no dia a dia
Fraudando a biometria
E matando paciente.

Esses corporativistas
Fazem parte de uma minoria
Que envergonha o Estado
E a própria categoria
Que nem faz o seu dever
Nem deixa os outros fazer
Por sadismo ou covardia.

Esse tipo de racismo
Só revela preconceito
Pois deviam protestar
Por hospitais e mais leitos
Porém só sabem lutar
Pra ganhar sem trabalhar
Como se fosse um direito.

Esse programa Mais Médicos
Como aqui a gente diz
Mata a cobra e mostra a cobra
Corta o mal pela raiz
E acima do revalida
O direito à própria vida
É um dever do País.

Que venha médico estrangeiro
Argentinos, italianos
Espanhóis e portugueses
Cubanos e coreanos
Em versos peço desculpa
Embora eu não tenha culpa
Do que fez meus conterrâneos.

Edmar Melo


Deixe um comentário interessante neste artigo: