Crianças aprendem a falar palavrões antes mesmo do AEIOU

MAIS DESBOCADOS SÃO RICOS OU POBRES?

Criança desbocada

Em que classe social se gasta mais sabão para lavar a boca suja das crianças desbocadas? Com certeza, não é a que você está pensando. Sonoros FDP! ou PQP! têm origem em rodas mais chiques.

Curioso também é que a molecada aprende a usar palavrões antes mesmo de conhecer o alfabeto, de acordo com um novo estudo que examina problemas na língua inglesa e suas origens.

Segundo a especialista em linguagem Melissa Mohr, os falantes do idioma usam um xingamento a cada 140 palavras proferidas, em uma proporção semelhante ao uso de pronomes como “nós” e “nosso”.

A preponderância dos xingamentos na linguagem provavelmente explica porque a maioria das crianças sabe ao menos um palavrão por volta dos 2 anos de idade.

A pesquisadora da universidade norte-americana de Stanford afirma em seu novo livro sobre a linguagem — Holy Sh*t: A Brief History of Swearing — que em torno de 0,7% do idioma é composto por palavrões.

As classes mais altas são mais suscetíveis a usar xingamentos. Segundo Melissa, isso remonta à era vitoriana, em que os aristocratas podiam falar o que quisessem como forma de mostrar sua posição superior na sociedade.

Ainda segundo o estudo, usar palavrões pode ter resultados práticos, como proporcionar alívio da dor se uma pessoa se machuca, por exemplo, quando acerta a mão com um martelo.

As expressões também podem ajudar a formar uma solidariedade social, por exemplo, quando trabalhadores usam xingamentos ao falar sobre seus chefes.

Isso ajuda muito a construir um grupo, uma interação social entre as pessoas. Os coros das torcidas de futebol também estão aí como exemplo.

A pesquisadora diz também que o uso de palavrões não é coisa nova, já que os antigos romanos usavam palavras de teor sexual como insultos.

Deixe um comentário interessante neste artigo: