Com medo do fim do mundo Lu Zhenghai constrói arca ‘made in China’

Calendário Maia - Fim do Mundo

CHINÊS? VAI AFUNDAR!

Do blog BananaPost

Até onde se sabe, de acordo com os catastrofistas de plantão — e eu não estou me referindo ao Jornal Nacional da TV Globo –, falta menos de um mês para a Terra levar uma fatídica traulitada cósmica.

Se dependesse do William Bonner e seus coleguinhas, a ira divina que nos reduzirá a um punhado de grãos engrossando o cinturão de asteroides seria debitada da conta do ex-presidente Lula por promover o desenvolvimento com redução da desigualdade social no Brasil e — suprema heresia! — servir de exemplo para que outros países tivessem a petulância de seguir pelo mesmo caminho.

Enfim, apesar das evidências de uma trombada explosiva com um corpo celeste, Lu Zhenghai cismou de navegar contra a maré, motivado pela crença que o apocalipse previsto no calendário Maia para 21 de dezembro de 2012 vai acontecer na base do dilúvio.

E olha que o cara não mora na região serrana do Rio de Janeiro, mais exposta a este tipo de fatalidade nesta época do ano. Zhenghai, na verdade, vive em Urumqi, região autônoma de Xinjiang Uyghur, na China, onde decidiu seguir o exemplo da personagem bíblica Noé para construir uma arca.

Lu Zhenghai

Cientistas e pesquisadores estão deixando de lado seus afazeres acadêmicos para assegurar às pessoas que 21 dezembro de 2012 será apenas uma data comum, mas muitas delas simplesmente não compram a ideia.

Enquanto alguns se mudam de mala e cuia para a aldeia francesa de Bugarach, que dizem ser o único lugar capaz de resistir ao iminente fim do mundo, outros constroem seus próprios equipamentos de sobrevivência, para alegria dos fornecedores de materiais caríssimos.

Fim do Mundo - Dilúvio

Este é caso do chinês cagão, que torrou todas as economias de uma vida inteira — cerca de 1 milhão de yuans (ou 334 mil reais) — na construção de sua própria arca, capaz de mantê-lo seguro em caso de uma inundação desastrosa.

O navio, projetado pelo próprio Zhenghai tem cabalísticos 21 metros de comprimento, por 15,5 m de largura e 5,6 m de altura. Não parece grande coisa e nem é bonito, mas ele garante que, assim que finalizado, cumprirá o seu propósito.

Arca de Lu Zhenghai

Zhenghai começou a trabalhar em sua arca feita em casa em 2010, mas depois de dois anos de gastos constantes, esgotou todos os seus recursos financeiros. Com menos de um mês para a chegada da temida data, o barco precisa ainda de cerca de um milhão de yuans em equipamentos para adquirir navegabilidade.

O bacharel em ciência fez todo o trabalho de construção com as próprias mãos, mas há algumas coisas que precisam ser compradas, não construídas. Ainda assim, parece quase impossível que consiga levantar mais de 300 mil merrecas em um período tão curto.

Arca do chinês Lu Zhenghai

Será que Zhengai gastou o dinheiro à toa comprando 10 toneladas de madeira e 60 toneladas de aço para a sua trapizonga flutuante?

Pelo sim, pelo não, caso o tal apocalipse Maia não aconteça, o camarada planeja usar seu barco para oferecer passeios turísticos no rio Tarim.

Marketing internacional de graça ele já conseguiu. Afinal, olha nós aí falando do espertinho…

Com Metamorfose Digital

Deixe um comentário simpático neste artigo: