Carta à Presidenta Dilma: reconhecimento ao Ser Humano

Carta a Dilma Presidente

CARTA À MULHER PRESIDENTE

Para que acabe bem e nem seja tão insuportável que não caiba esta reflexão em forma de reconhecimento, pois havia sim um ser humano disputando a contenda eleitoral.

Já sinto orgulho imenso de você por sua campanha que enfrentou a fúria de um candidato sem nenhum escrúpulo e sem nenhuma proposta pro Brasil do século XXI – e que rasgou sua biografia progressista por um projeto personalista.

Um candidato blindado pela velha mídia – TV Globo, O Globo, Veja, Folha, Estadão, UOL, CBN -, sem nenhuma crítica dela, e que mesmo quando exposto nacionalmente na prática de desesperado e explícito rufianismo, dizendo que meninas bonitas deveriam pedir votos em troca de favores sexuais, contou com o silêncio obsequioso de jornais televisivos e impressos, com seus comentaristas políticos de moral e ética de ocasião e seletivas.

Dilma você já me orgulha antes mesmo de ser nossa presidente, por ter enfrentado a fúria inaudita dos machistas de todos os gêneros, que acham que mulher deve ser subserviente.

Me orgulha muitíssimo por ter representado a continuidade do projeto político de Lula (o maior estadista do Brasil e um dos maiores do mundo), e por ter se apresentado sempre com serenidade, com a sabedoria e firmeza feminina que sabemos todos dirige e está presente na maioria dos lares de nosso país.

Continuarei em meu trabalho político em sua defesa e apoio após a sua posse em 1° de janeiro – e espero que milhões assim o façam -, pois você se revelou como um ser humano de fibra inaudita, alguém de quem muito me orgulho e que espero que faça um governo que ficará na história do nosso país.

Meus parabéns por sua coragem e força,

Osvaldo Ferreira *

* Leitor do blog do Luis Nassif

Um comentário em “Carta à Presidenta Dilma: reconhecimento ao Ser Humano

  • 31 de outubro de 2010 em 17:13
    Permalink

    LINDOOOOO! Parabéns ao Osvaldo Ferreira. Isso é que é HOMEM com ‘agá’ maiusculo!

    Resposta

Deixe um comentário interessante neste artigo: