Caçador de tesouros tenta aplicar golpe do baú submerso

US$ 3 bilhões em platina

US$ 3 BILHÕES EM PLATINA

Do blog BananaPost

A temporada de caça aos financiadores de expedições em busca do tesouro perdido está definitivamente aberta. Depois do sueco que apregoa ter achado o que se assemelha a um disco voador no fundo do mar Báltico, agora é um americano que aparece com o golpe do baú submerso.

À cata de patrocinadores endinheirados num mundo em crise, um caçador de arcas perdidas dos Estados Unidos afirma que encontrou um carregamento de platina no valor de US$ 3 bilhões em um navio naufragado da época da 2ª Guerra Mundial. Só doido para investir nessa furada.

Greg Brooks, da empresa Sub Sea Research, disse que a embarcação está a cerca de 80 km da costa dos EUA, no oceano Atlântico. Trata-se do navio mercante britânico SS Port Nicholson, que afundou em 1942 depois de ser torpedeado por um submarino alemão em um ataque que matou seis pessoas.

Segundo o cara, um livro de contabilidade do Tesouro americano mostra que o SS Port Nicholson levava barras de platina, como parte de um pagamento da União Soviética aos Estados Unidos pelo fornecimento de suprimentos de guerra.

O caçador de tesouros fez imagens submarinas que, segundo ele, mostram uma barra de platina cercada por 30 caixas. Brooks afirma que nestas caixas estão outras barras do metal.

Para a superfície

Greg Brooks ainda não trouxe nenhuma das barras ou das caixas para a superfície, mas acredita que sua equipe vai iniciar a operação ainda em fevereiro.

“Vou pegar (as barras de platina) de qualquer jeito, mesmo se eu tiver que tirar o navio da água”, disse.

Brooks ainda disse que descobriu o navio naufragado há quatro anos mas não divulgou a informação pois estava negociando os direitos sobre o tesouro. Os direitos de propriedade ainda estão sendo negociados.

Mas, já existem dúvidas se o navio naufragado realmente tem uma carga de platina e as leis aplicadas para estes casos deverão complicar a situação de Brooks.

Anthony Shusta, um advogado que representa o governo britânico, disse à agência de notícias Associated Press que ainda não se sabe com certeza se o SS Port Nicholson realmente levava este carregamento.

“Ainda estamos pesquisando o que estava no navio. Nossas pesquisas iniciais indicam que a maior parte (da carga) era de máquinas e equipamento militar”, afirmou o advogado.

O governo da Grã-Bretanha vai esperar pelas operações de resgate antes de decidir se vai pedir os direitos à carga.

Via

Deixe um comentário simpático neste artigo: