Barco dos jornais afunda após colisão com blogosfera

A bomba da semana: a Folha de S.Paulo afundou para o 24º lugar em venda avulsa na lista dos 97 jornais auditados pelo Instituto Verificador de Circulação, atrás do Estadão (19º) e O Globo (15º).

Segundo o IVC, os três mais “influentes” jornais brasileiros somados vendem pífios 96 mil exemplares diários, o que corresponde a magros 4,45% dos 2 milhões de jornais vendidos diariamente em banca nos primeiros nove meses de 2009.

Em resumo, esses três titanics foram a pique e seus colunistas, histéricos diante do afogamento, não influenciam mais nenhum idiota, só o senador tucano Arthur Virgílio. Mas o melhor foi a postagem bem-humorada do Miguel do Rosário, em seu blog Óleo do Diabo, que merece ser lida de tão boa:

SALVANDO O PiG

A notícia de que a Folha vendeu ridículos 21,8 mil exemplares avulsos, na média diária, entre janeiro e setembro deste ano muda tudo. O foco da blogosfera, a partir de agora, deve ser uma campanha para salvar o PiG (Partido da Imprensa Golpista), em nome da diversão geral. Tudo bem que, sem o PiG, o país pode crescer muito mais rápido. Mas de que adianta crescer e não se divertir?

Brincadeiras à parte, o certo é que agora está explicado porque o Brasil enfrentou tão bem a crise econômica e a geração de emprego voltou a bater recordes. Os cidadãos brasileiros, sobretudo os empresários, pararam de ler jornais. Cansados do bombardeio de notícias ruins e análises furadas do qual eram vítimas diariamente, optaram por se informar pela Internet, que, além de gratuita, oferece uma gama de opiniões múltipla e democrática.

Ao que parece, portanto, alguém se irritou de verdade com a (publicidade da Folha com uma) mosquinha zumbindo no ouvido e esmagou-a contra a parede. Esse alguém foi o consumidor”.

Análise completa dessa excelente notícia na Agência Carta Maior

4 comentários em “Barco dos jornais afunda após colisão com blogosfera

  • 22 de novembro de 2009 em 19:16
    Permalink

    O Miguel neste domingo voltou do matão soltando os cachorros:

    “Os jornais, hoje em dia, tornaram-se uma fonte de tanta desinformação e falsidades, que, para lê-los, temos que estar munidos de uma enorme bagagem de dados, informações, análises, de forma a poder “interpretar” objetivamente as matérias escritas, ou seja, depurá-las dos elementos tóxicos. O cidadão que lê um jornal impunemente, sem tomar as medidas cautelares necessárias, acaba se tornando um autêntico imbecil, cheio de opiniões alheias, embasadas em pilares tão sólidos quanto papel jornal.”

    Muito bom: http://oleododiabo.blogspot.com/2009/11/mutirao-antimidia.html

    Resposta
  • 22 de novembro de 2009 em 11:45
    Permalink

    É o barquinho de papel do jornalismo de ‘esgoto’ que se desfaz nas ‘fossas’ abissais, Mr. Ráide. kkkkkkk

    Resposta
  • 21 de novembro de 2009 em 11:03
    Permalink

    Acho que não vaiu ser assim não, Hyde. Nesse caso eles estão naquela categoria de ‘certos’ rejeitos orgânicos que boiam e não afundam. Só se desmancham e viram comida de peixe. O que dá no mesmo.O importante é que desapareçam e parem de nos alugar.

    Resposta
  • 21 de novembro de 2009 em 00:55
    Permalink

    Náufragos se afogando num mar de lama, esses “colonistas”. Vai afundar tudo abraçado lá pras profundezas abissais. E nós ajudando a empurrar. hehehehehe.

    Resposta

Deixe um comentário simpático neste artigo: