Baladeira brigona é punida por decorar tornozeleira eletrônica

DIAMANTES FALSOS: PEDRAS NO CAMINHO

Tornozeleira eletrônica com pedras falsas

Do blog BananaPost

Duvido que se tivesse usado pedras preciosas autênticas a fabricante teria se incomodado. Aposto até que faria um belo merchandising para faturar algum. Enfim…

O que aconteceu foi o seguinte: a baladeira inglesa Rebbeca Gallanagh, de 22 anos, foi em cana por se envolver numa briga feia numa boate de Tamworth, no condado de Staffordshire.

Condenada a cumprir toque de recolher por uns tempos, voltando para casa às 9 da noite, a garota resolveu decorar o monitor eletrônico que é obrigada a usar no tornozelo.

Resignada e munida de cola para unhas postiças, Rebbeca prendeu dezenas de imitações de diamantes na correia do dispositivo. Para coroar sua “arte”, arrematou a nova bijuteria com um caprichado RG — as iniciais do seu nome.

O problema, porém, é que a Serco Home Affairs, empresa fabricante da engenhoca, alegou que as alterações feitas por Rebbeca comprometem a integridade do aparelho, além da possibilidade de causar um impacto na sua funcionalidade.

Conduzida a nova audiência, os juízes decidiram que ela havia cometido um “crime muito grave” e lhe aplicaram advertência e uma multa de 140 euros — algo como uns 370 reais.

De acordo com a acusada, embora seus direitos tenham sido lidos durante a prisão, ninguém a informou depois sobre proibições relacionadas à decoração do treco que usaria na canela direita.

Eu, se possuísse uma loja alternativa de joias ou bijuterias underground, contrataria rapidinho a Rebbeca como garota-propaganda. O marketing já está pronto!

Deixe um comentário interessante neste artigo: