As incríveis pontes vivas feitas com raízes trançadas de seringueiras

PLANTANDO PINGUELAS SOBRE OS RIACHOS

Ponte de raízes na Índia

Tombar sobre um rio uma árvore comprida que tenha nascido na sua margem para alcançar o outro lado pode ser o jeito menos trabalhoso, mas nem por isso o mais inteligente, de construir uma ponte.

Numa comunidade de Meghalaya, por exemplo, os indianos não sacrificam as frondosas seringueiras de até 60 metros de altura. Eles utilizam algumas raízes para trançar pinguelas sobre os cursos d’água.

Ponte de raízes na Índia

A estrutura sustentável leva de dez a quinze anos para se tornar totalmente segura e funcional. Muitas delas chegam a 100 metros de comprimento e são capazes de aguentar o peso de 50 pessoas ou mais.

No norte da Índia muitos hábitos dos antepassados são preservados. Eles vivem de maneira simples e o poder é exercido pelas mulheres. O sistema matriarcal controla negócios e a autoridade na família.

Ponte de raízes na Índia

Chove muito na área. As condições de precipitação pluviométrica obrigaram a população a encontrar alternativas para a construção de pontes, já que a madeira natural poderia apodrecer com tanta água.

A solução foi posta em prática há mais de 500 anos. As pontes são consideradas seres vivos, ainda em crescimento. Isso garante a força necessária para suportar as constantes chuvas locais por muitos anos.

Ponte de raízes na Índia

Clique nas imagens para ampliar

Deixe um comentário simpático neste artigo: