Aqueloo Beach Club fecha agora para só voltar no ano que vem

AQUELOO NÃO É A MINHA PRAIA. TÔ FORA!

Aqueloo - praia privativa em Copacabana

A Cachaça da Happy Hour

Hedonistas e demais representantes da mais pura elite branca só dispõem desta semana para seus shows de exibicionismo no clube vip que arrasou na atual temporada de verão, em pleno Forte de Copacabana. Depois, só no ano que vem. Para compensar a angústia da espera, quem sabe um intermezzo logo ali, em Ibiza, no calor mediterrâneo de julho.

No Aqueloo Beach Club — que privatizou impunemente um espaço público, criando um gueto isolado da plebe rude e farofeira — os louros & louras de olhos azuis puderam mixar seus bronzeados e sarados corpos ao som de música eletrônica, saboreando champanhe de até 5 mil reais a garrafa, acompanhada de porçõezinhas de ostras a 65 reais. Mixaria.

Aqueloo, segundo inspiração dos empresários para nomear o point, refere-se ao filho do titã Oceano. Era, portanto, um deus Rio, que, segundo a mitologia grega, tornou-se o Pai das Sereias, por sua relação com Terpsicore, musa da dança e da música. E eu, inocente, achando que era uma paródia a Waterloo, que selou o fim do império de Napoleão Bonaparte.

Aqueloo - Copacabana Beach Club

Aqueloo - praia privativa no Forte de Copacabana

Veja a tabela de preços aqui

Deixe um comentário simpático neste artigo: