Anunciantes fogem do BBB 12 e cai o faturamento da TV Globo

Ibope - queda da audiência do BBB

BOICOTE AOS PATROCINADORES FUNCIONANDO

A Cachaça da Happy Hour

Nenhum patrocinador resiste à campanha contra o BBB como a que está sendo feita na Internet. Ela acontece não apenas na blogosfera, mas nas redes sociais, como o Twitter, Orkut e Facebook.

De concreto, é que agora começou a doer no bolso da TV Globo: as finanças do Big Brother Brasil 12 foram atingidas em cheio com a suspeita de estupro envolvendo um participante da atração.

Segundo levantamento da Controle da Concorrência, que monitora inserções comerciais para o mercado, o reality show sofreu queda de 25,3% em ações de merchandising em relação ao BBB 11.

O formato é conhecido justamente por faturar milhões com esta modalidade de ação mercadológica, batendo recorde de demanda a cada edição.

É desse tipo de propaganda mais “disfarçada”, aquela que costuma aparecer em provas, festas ou atividades normais da casa, e não dos anunciantes fixos, que vem o grosso do faturamento.

Os patrocinadores não se manifestam oficialmente, mas muitos decidiram tirar o time para não ter a sua imagem chamuscada por associação com as baixarias do programa apresentado por Pedro Bial.

A Globo faz malabarismos para não admitir o óbvio. Diz apenas que do BBB 1 (o primeiro!) para o BBB 12 houve um aumento de 25% no volume de merchandising e que ainda há dois longos meses de programa pela frente para tentar a recuperação nas finanças.

Pouco, convenhamos, para a evolução da complexidade do reality em 12 anos.

Com F5

Deixe um comentário simpático neste artigo: