Água em estado líquido existe no planeta Marte, confirma a Nasa


Planeta Marte tem água

ÁGUA MARCIANA

Do blog ECOnsciência

Os céticos e medrosos agora terão que se acostumar de vez com a incômoda confirmação da ciência de que o elemento essencial para a existência da vida, tal qual conhecemos, existe fora do planeta Terra.

É que a presença de água em estado líquido na superfície de Marte foi anunciada pela Nasa nesta quinta-feira, 4 — ainda que a agência espacial norte-americana tenha se referido à descoberta preventivamente como “fortes evidências”.

Os dados foram coletados pela sonda MRO (Mars Reconnaissance Orbiter) durante os meses mais quentes do planeta vermelho.

“A descoberta reafirma Marte como um importante destino para a exploração humana no futuro”, comentou o administrador da Nasa, Charles Bolden.

A água líquida, que seria salgada, aparece em encostas voltadas para o hemisfério sul de Marte — a existência de água congelada próximo à superfície, em diversas regiões do planeta, já havia sido anunciada antes.

De cor enegrecida, a substância foi vista durante a primavera e o verão. No inverno, tornou-se menos visível. E voltou a surgir na primavera seguinte.

Água no Planeta Vermelho

“As linhas escuras são diferentes de outros tipos de recursos encontrados nas encostas marcianas”, disse o cientista Richard Zurek, do projeto Jet (Laboratório de Propulsão a Jato, da Nasa), em Pasadena, Califórnia.

“Repetidas observações mostram que elas se estendem cada vez mais para baixo com o tempo, durante o aquecimento da temporada.”

Segundo Alfred McEwen, da Universidade do Arizona e principal autor de um estudo sobre o assunto publicado nesta quinta-feira na revista “Science”, o fluxo não é negro por estar úmido, mas por outras razões ainda desconhecidas.

Alguns aspectos das observações feitas pela sonda intrigam os cientistas, mas o fato de a água ser salgada reforçaria a hipótese de o solo marciano conter o líquido.

Nas estações mais quentes, a temperatura local subiria acima do ponto de congelamento e a água escorreria sob uma fina camada de poeira, encosta abaixo.

Depósitos salinos na superfície marciana eram abundantes no passado, e estudos recentes sugerem que eles ainda se formariam de modo mais limitado em algumas áreas.

Fonte

* * *

Blog ECOnsciência Inovadora


Deixe um comentário simpático neste artigo: